MISTURA FINA – HENRIQUE MHAO – de músico a empresário.

As dificuldades foram muitas, mas a fé teve seu lugar destinado e o ajudou a prosseguir e conquistar seu próprio espaço.

Por Giseli Canto

Nos anos 90 eu conheci essa figura cantando em um bar e fiquei impressionada com sua voz e seu talento. Foi mágico! Quando entrei, logo fiz questão de sentar numa mesa bem perto para ouvir e saborear. Não demorou muito, fiz contato e começamos a conversar. Dei uma canja, assim meio ressabiada, mas tudo foi lindo. Trocamos telefone e uma grande amizade começou ali.

Mais tarde fizemos alguns trabalhos juntos e ele seguiu na cidade de Curitiba, cantando e tocando com muitos músicos e acompanhando muitos cantores e cantoras. Eu o vi crescendo e se desenvolvendo como artista. Ambicioso e com pressa de fazer seu trabalho despontar, foi trilhando o caminho que todos temos que trilhar – o caminho das pedras. Obstinado e determinado a viver da música, aperfeiçoou-se, criou oportunidades de trabalho, enfrentou seus próprios medos e começou a participar da carreira de outros artistas, desenhando para si mesmo sua autonomia.

Por acreditar em sua determinação e no seu talento, desafiei-o a produzir meu CD, chamado Balangandãs. O único registro do meu trabalho e que considero impecável, pois além do carinho e da emoção, tem o esforço e a dedicação de quem, mais tarde se tornaria um profissional respeitado. Mhao realizou muitos outros, mas a responsabilidade que confiei a ele, tem a assinatura de quem está entre os grandes músicos do Brasil.

Carioca, hoje já faz parte da história musical de Curitiba. Além de músico, cantor e compositor, ele é produtor, arranjador e professor de violão e guitarra. Ele conta que seu caminho foi se abrindo e novas perspectivas foram surgindo. De músico a empresário, seu caminho teve o combustível da fé. Conforme as dificuldades iam se avolumando, as soluções também foram aparecendo. Mhao não tinham conhecimento de teoria musical, mas a necessidade de fazer valer o que seu ouvido dizia teria que passar por esse conhecimento. Como a credibilidade se tornaria um selo de conquista em um mercado desconfiado e resistente como Curitiba?

Envolvendo-se com os artistas locais, ele seguiu participando da vida de muitos compositores e paralelamente estudou música, aprendeu a pilotar as mesas de som, desenvolveu sua personalidade musical e construiu seu próprio estúdio. Foi presenteado por pessoas que confiaram não só suas obras para arranjar e produzir, mas seus projetos, seus estúdios e suas empresas. Em pouco tempo estava dominando a linguagem e entrando para o mercado das produções. As dificuldades foram muitas, mas a fé teve seu lugar destinado e o ajudou a prosseguir e conquistar seu próprio espaço.

Como é bom estar no lugar certo, na hora certa, no momento exato, diz ele. Há mais ou menos um ano, foi convidado por Danni Distler para um review da GODIN Guitars e chegando lá Luciano da Garagem Instrumentos, disse a ele que a Takamine estava precisando de alguém que fizesse um som brasileiro e que representasse a marca. O resultado dessa história foi extremamente gratificante porque, mais tarde, ele se tornou um artista Takamine pelo seu estilo de tocar.

Henrique conta que teve conhecimento de muitos artistas famosos quando chegou na cidade. Em Curitiba, só se falava e tocava composições consagradas. Ele não tinha ideia da produção curitibana e paranaense, pois em todos os lugares o que se ouvia era a mais fina flor da música nacional e internacional. A música autoral da cidade não tinha vez, não havia divulgação e nem era consumida pelo público local. Mudou um pouco, mas não muito.  Então, teve a ideia de montar um Vlog, que fosse alguma coisa prática que falasse sobre o cenário musical curitibano, sem cunho jornalístico, mas com a mesma responsabilidade, onde as pessoas tivessem as informações de forma descontraída e ao mesmo tempo comprometidas em saber sobre os artistas de Curitiba e região. Saiu a Revista do Músico.

A Revista é um espaço com olhar reflexivo para dentro do cenário musical local e global, que divulga artistas locais. Tem a colaboração e a parceria de profissionais incríveis, com a seguinte divisão de assuntos: Vívian Gidel imagem do artista; Jamy Soutchen Na real; Danni Distler Reflesons; Mestre Xingu Falando de Samba; Henrique Mhao A Boa da Semana; Henrique Mhao Por dentro da produção.

Interessante porque desde que comecei a escrever sobre música nesse jornal tenho falado sobre isso. Nem tão incansável, mas insistente ainda, permaneço refletindo aqui com você leitor sobre esse estado de coisas, desse público que não tem o conhecimento, a cultura, por falta da busca de experienciar a prática de ouvir o que se produz em Curitiba. Temos arte pra todos os gostos. Henrique produziu ao longo desses anos música sertaneja, gospel, rock, sambas e por aí vai. Podemos acessar essa produção que é de extremo bom gosto e de qualidade.

Coloque os fones de ouvido porque você vai ouvir a quebradeira e o suingue desses músicos. Quero começar mostrando a você um vídeo da produção autoral de Mhao, que inclusive está no meu CD Balangandãs. “O CÔCO ENTRE AMIGOS”, com a participação de Samuel Trone no baixo, Roger Torres na guitarra e Gustavo Gomes na bateria.

Fique com essa produção também de “Hoje quero você. Henrique Mhao e Alex Mueller”, primeiro Single do álbum Magia do musico do artista Alex Mueller. A realização é da ArtIndep, produtora de Henrique Mhao.

Saiba mais sobre Henrique Mhao

Portfólio Henrique Mhao
ArtIndep Produções https://www.youtube.com/channel/UCgvprsrFPQ5vckRNYT9otCA
Instagram @henriquemhao
Facebook @henriquemhao
Canal do YouTube Henrique Mhao

Você poderá discordar, perguntar, não entender direito, mas precisa gostar de estar aqui comigo! Do contrário, não vale a pena!

Espero você aqui na próxima!

Siga também

Mistura Fina Facebook: https://www.facebook.com/misturafinaarte
Mistura Fina Instagran: https://www.instagram.com/misturafinaarte/
Mistura Fina: https://youtu.be/8y9QrxqLMRc

Tags

Giseli Canto

Giseli Canto é Arte-educadora, cantora, roteirista, produtora, apaixonada pela música, pela família e pelos amigos, que considera sua segunda família e tudo que se refere ao poder transformador dessa arte. Ama uma boa conversa e está sempre aberta a novos caminhos. Seu olhar otimista para o ser humano faz de sua vida um mundo recheado de boas relações e experiências.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios