Exposição

Catedral é tema de exposição no Memorial de Curitiba

O Memorial de Curitiba recebe, a partir das 18h desta terça-feira (05/6), a exposição “A Catedral e a Praça, um passeio pela história e arquitetura de Curitiba”. A mostra, instalada no Salão Paraná, apresenta cerca de 130 imagens e 11 maquetes de imóveis do entorno da Praça Tiradentes confeccionadas pelos alunos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). A exposição tem classificação livre e a entrada é franca.

“É uma exposição importante porque o tema principal é a própria catedral, um ícone arquitetônico e religioso da cidade que levou 17 anos para ser construída, até sua inauguração em 1893”, conta Aparecida Bahls, coordenadora do projeto e pesquisadora da Casa da Memória, unidade da Fundação Cultural de Curitiba.
Por meio de um acervo documental e iconográfico significativo, na mostra são abordados o período de construção do templo, suas reformas e restauros posteriores, além dos usos pela população desse relevante espaço da cidade. De acordo com a pesquisadora a construção envolveu trabalhadores desde negros libertos e cativos, imigrantes e diversos mestres de obras.
A exposição também conta com a colaboração da arquiteta e professora da Universidade Tecnológica do Paraná, Giceli Portela, que coordenou o restauro da Catedral de 2010 a 2012, e de seus alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo que, com base em estudos dos imóveis do entorno da Tiradentes, elaboraram maquetes sobre eles, ricas em detalhes e informações.
Quem visitar a mostra pode aproveitar para ver também, no primeiro andar do Memorial, a exposição permanente dos altares rétabulos da antiga Matriz, talhados em madeira policromada do século 18, nos quais o Papa João Paulo II celebrou missa quando esteve em Curitiba, além de duas volutas e dois sacrários. Esse espaço, denominado Capela dos Fundadores, exibe também pinturas do artista plástico Sergio Ferro, onde se percebem imagens expressivas da história curitibana, desde a presença de portugueses, índios, mamelucos, tropeiros e imigrantes europeus.

A Catedral
Prestes a completar cento e vinte e cinco anos, a Catedral é uma obra emblemática para Curitiba. Lugar de devoção e fé sob a égide de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, sua arquitetura monumental de linhas neogóticas se destaca na Praça Tiradentes. Construída na segunda metade do século 19 para ser a nova Matriz, ela contribuiu para difundir um sentimento de modernidade entre os habitantes da capital, sinônimo dos ideais progressistas em voga em importantes cidades brasileiras da época.
Inaugurado em 7 de setembro de 1893, o local passou a congregar a população durante as cerimônias religiosas. Já como Catedral, nela ocorreu a posse do primeiro bispo da Diocese de Curitiba, Dom José de Camargo Barros. Quando da criação da Arquidiocese em 1926, recebeu o título de Catedral Metropolitana de Curitiba. Construído em anexo para morada dos religiosos, o presbitério foi inaugurado em 1948.
Marco do patrimônio arquitetônico, religioso e cultural da cidade, a Catedral, em 1993, ano de seu centenário, foi elevada a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais de Curitiba. Atualmente, é considerada Unidade de Interesse Especial de Preservação do Município – UIEP.

Serviço:
Exposição “A Catedral e a Praça, um passeio pela história e arquitetura de Curitiba”
Abertura: 05 de junho, às 18h
Local: Memorial de Curitiba – Salão Paraná (segundo andar), Rua Claudino dos Santos, 79
Visitação: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábado, domingo e feriado)
Entrada Franca

 

Posts relacionados
Exposição

Infinitos Campos Gerais abre exposição com artistas residentes

Exposição

Um jardim encantado em Curitiba

Exposição

Maior jardim de esculturas público do Brasil, com obras de João Turin, vai completar um ano

Exposição

Grupo de artistas inaugura a mostra Univers9 no MuMA neste sábado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.