Teatro

Musical homenageia Vinicius de Moraes e os 60 anos da Bossa Nova

No sábado há apresentação em libras e um bate-papo ao final do espetáculo
As canções de Vinicius de Moraes que marcaram a história da música brasileira são revisitadas no musical “É Melhor Ser Alegre Que Ser Triste”, que chega à CAIXA Cultural Curitiba nos dias 23, 24 e 25 de novembro. O espetáculo é estrelado por Jane Duboc, Verônica Ferriani e Juan Alba, que interpretam parte expressiva da obra do Poetinha, sem deixar de fora alguns grandes sucessos. As sessões acontecem na sexta-feira e sábado às 20h e domingo às 19h, com ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada). No sábado há apresentação em libras e um bate-papo ao final do espetáculo.
Idealizado por Fernando Cardoso e roteirizado por ele e pela jornalista Ciça Correa, “É Melhor Ser Alegre Que Ser Triste” continua uma pesquisa de grandes nomes da MPB. Fernando Cardoso é também o criador de “Palavra de Mulher”, inspirado em Chico Buarque, que foi indicado ao Prêmio Bibi Ferreira como melhor musical brasileiro, em 2014. Um quarteto de excelentes músicos (Robertinho Carvalho/baixo, Jorge Ervolini/violão, Giba Favery/bateria) com direção musical do maestro Ogair Júnior (piano e acordeom) acompanha o elenco no espetáculo que apresenta novos arranjos e interpretações para grandes clássicos como “Eu sei que vou te amar”, “Chega de saudade”, “Minha Namorada”, “Primavera” e outros.  Poemas, como “Soneto da Separação”, também são levados ao palco. O espetáculo faz também uma homenagem especial aos 60 anos de Bossa Nova.
O amor e a paixão são recorrentes nas obras de Vinicius de Moraes. Da poesia à canção, o artista destilava seus sentimentos às mulheres, aos amigos e aos parceiros da música. E não foram poucos: Tom Jobim, Baden Powell, Adoniran Barbosa, Toquinho, Carlos Lyra e muitos outros, que aparecem no roteiro do espetáculo. Neste espetáculo, interpretando a obra de Moraes, três gerações diferentes de artistas se encontram no palco: Jane Duboc, Verônica Ferriani e Juan Alba. Jane Duboc, considerada uma das maiores cantoras do país, tem na versatilidade e extensão vocal suas marcas registradas. Tendo gravado mais de 25 discos e participado de gravações de Gilberto Gil e Toquinho, entre outros, continua se apresentando no Brasil e no exterior. Verônica Ferriani é um destaque da nova geração de cantoras e compositoras. A crítica especializada teceu elogios a seus discos, sendo que seus dois mais recentes trabalhos valorizam músicas de sua própria autoria. Juan Alba completa o trio desta homenagem. Conhecido por seu trabalho na televisão, em novelas e minisséries como “Dois Irmãos” e “Velho Chico”, conquistou uma respeitosa carreira no teatro musical, tendo participado de espetáculos como “New York New York” e “Mulheres à beira de um ataque de nervos”.
Vinicius de Moraes
Carioca nascido em 1913, Vinicius de Moraes fazia pequenas composições ainda na adolescência, apresentando à família e amigos. Seguiu carreira diplomática, chegando a acompanhar Chico Buarque e Nara Leão em shows em Portugal antes de ser aposentado compulsoriamente. Nos anos 1950, começando a ser aclamado no circuito artístico pela peça “Orfeu da Conceição”, tem seu primeiro contato com Tom Jobim, e suas composições começam a ser gravadas por diversos artistas, sendo aclamado nos anos 60. É na década seguinte que firma parceria com Toquinho, ao mesmo tempo em que continua lançando livros, em especial suas poesias.
Incentivo à cultura
A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.
A CAIXA Cultural Curitiba oferece, desde 2004, uma programação diversificada, com opções gratuitas ou a preços populares, estimulando a inclusão e a cidadania. O espaço, situado no centro da capital, conta com duas galerias, um teatro, uma sala de oficinas e tem 70 atrações previstas na programação de 2018.
Serviço:
Espetáculo: “É Melhor Ser Alegre Que Ser Triste”
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro
Data: de 23 a 25 de novembro – No dia 24 há apresentação em libras e bate-papo com o público
Horário: sexta e sábado às 20h e domingo às 19h
Ingressos: R$30 e R$15 meia-entrada(meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado das 12h às 20h. Domingo das 16h às 19h)
Duração: 85 minutos
Classificação: Não recomendados para menores de 10 anos
Capacidade: 125 lugares (2 para cadeirantes)
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal
Crédito foto: Eh Melhor Ser Alegre Que Ser Triste – Foto Joao Caldas
Posts relacionados
Teatro

Espetáculo sobre Chiquinha Gonzaga abre a 53ª. Mostra Multiartes Cena Hum

Teatro

Curitiba recebe apresentações gratuitas do premiado espetáculo “VIK”, do teatro ilusionista de Maicon Clenk

Teatro

Espetáculo teatral Admirável Futuro Novo, faz temporada gratuita em Curitiba

Teatro

Musical gratuito “Quem Prospera Sempre Alcança” chega em Curitiba unindo humor e educação financeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.