17ª Jornada de Agroecologia, na UFPR

Em Curitiba pela 1ª vez, evento itinerante que debate agricultura humanizada e sustentável terá programação na Reitoria e no Prédio Histórico de 6 a 9 de junho; Otto, Paraíso do Tuiti e Ana Cañas se apresentarão no Palco da Terra

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) será sede da 17ª Jornada de Agroecologia, que ocorrerá de 6 a 9 de junho em Curitiba. É a primeira vez que a capital paranaense recebe o evento itinerante, focado em apresentar essa forma de agricultura que tem como princípios humanização, sustentabilidade e caráter popular. Feira de orgânicos, seminários, oficinas, shows e atividades culturais estão garantidos na programação, que será promovida principalmente na Reitoria e no Prédio Histórico. A conferência de abertura, nesta quarta-feira (6), às 19 horas, será no Teatro Guaíra, com as participações do teólogo Leonardo Boff e da atriz Letícia Sabatella (veja programação completa e links no fim do release).

Além da feira de orgânicos, um atrativo para a comunidade serão os shows previstos na programação cultural. No sábado (9), o Palco Terra, que será montado na Praça Santos Andrade, receberá os shows de Roseane Santos, que interpretará Clementina de Jesus; da banda Mulamba, de Curitiba; do grupo Viola Quebrada, também de Curitiba; do cantor e percursionista pernambucano Otto; e da bateria da Escola de Samba Paraíso da Tuiuti, do Rio de Janeiro. A cantora e compositora Ana Cañas se apresentará no palco às 20h30 de quinta (7).

A jornada é organizada por mais de 40 movimentos e entidades do Paraná. São movimentos do campo — entre os quais Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e organização Terra de Direitos –, e centros de formação, como o Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo (Cefuria), além da UFPR e da Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR). Professores da UFPR também participarão de palestras, conferências e seminários da jornada.

Feira

Ao longo dos quatro dias, a comunidade poderá consumir alimentos agroecológicos que estarão à venda na “Feira da Reforma Agrária, da Agricultura Familiar e da Economia Solidária”, na praça Santos Andrade. A estimativa dos organizadores é reunir cerca de 120 expositores. Junto à feira, haverá espaço para a “Culinária da Terra”, com barracas de pratos típicos da região sul do Brasil.

A feira e o espaço serão abertos às 16 horas do dia 6. O horário de funcionamento será das 8 às 20 horas. No dia 6, o encerramento da feira e do espaço será também às 20 horas.

Oficinas

O pátio da Reitoria da UFPR também foi o espaço escolhido para seis das 25 oficinas que serão oferecidas no dia 7, em diferentes horários e locais. Entre os temas estão a produção de morango orgânico em suspenso e em substrato, homeopatia na agropecuária, captação e descarte responsável de água e caldas fertilizantes e protetoras para culturas.

As vagas são limitadas e as inscrições serão abertas a partir das 9 horas do dia 6, no saguão do Teatro da Reitoria, inclusive para participantes não vinculados a delegações. Integrantes de delegações farão as inscrições previamente.

Cultura

O Palco da Terra será montado em frente às escadarias do Prédio Histórico da UFPR, na Praça Santos Andrade. Nele, a partir do dia 6, ocorrerá parte da programação cultural da jornada, que também se dará no Chão de Estrelas, em meio à Feira Agroecológica. No Palco da Terra se apresentarão a maioria dos grupos musicais, enquanto o Chão de Estrelas será reservado para a encenação de peças teatrais.

Do dia 6 ao 9, subirão ao Palco da Terra os grupos musicais Filhos da Terra e Mãe Terra, formado por integrantes da Fundação Vida para Todos; Mandicuera da Ilha de Valadares; Nação Guarani, grupo de rap formado por indígenas guaranis; as Cantadeiras, do MST; e Forró de Rabeca.

No Chão de Estrelas serão montados os espetáculos “Aconteceu no Brasil, Enquanto o Ônibus não Vem”, com o Arte da Comédia; Teatro de Mamulengo, o teatro de bonecos popular no Brasil; Le Pifolé, do grupo Parabolé; e o da Trupe dos Encantados, formada por artistas do MST.

A partir das 14 horas do dia 6, o pátio da Reitoria da UFPR receberá a exposição “Túnel do Tempo”, em que estudantes do ensino fundamental e médio, vindos de assentamentos e acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), apresentarão a história da agricultura, até chegar ao momento atual e à agroecologia como alternativa.

Agroecologia

Agricultura familiar, assentados e acampados da reforma agrária, comunidades quilombola e coletivos de economia solidária estarão presentes na Jornada. De acordo com Roberto Baggio, dirigente estadual do MST, a realização da jornada em Curitiba, com participação de instituições científicas, são diferenciais desta edição. “Estaremos no centro da ciência e da capital que, junto com a Região Metropolitana, reúne cerca de 4 milhões de habitantes. Nossa intenção é apresentar a agroecologia para a sociedade como um todo, e também aprofundar o debate nos diversos ramos de pesquisa científica”.

Além de conceitos e tecnologias vinculados à agroecologia, a jornada pretende abordar o uso de agrotóxicos. Segundo o Dossiê da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), divulgado em 2015, 70% dos alimentos in natura consumidos no Brasil estão contaminados por agrotóxicos, e 28% desses alimentos contém substâncias não autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Paraná é o terceiro maior consumidor de agrotóxicos do País. Em 2013, foram usados cerca de 96,1 milhões de quilos de agrotóxicos no estado, segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

Com Ednubia Ghisi (da assessoria de imprensa do evento)

SERVIÇO
17ª Jornada de Agroecologia
Data: de 6 a 9 de junho
Local: Reitoria e Prédio Histórico da UFPR e Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba
Mais informações: no site da jornada (http://www.jornadaagroecologia.com.br/) e na página no Facebook (http://www.facebook.com/jornadade.agroecologia)

PROGRAMAÇÃO GERAL

Quarta-feira (6/6)

9h – Recepção e orientação das caravanas (credenciamento em local a confirmar)

14h – Abertura do “Túnel do Tempo: A história da agricultura, a luta pela terra e a construção do Projeto Popular para o Brasil”, com participação de Escolas e Colégios do Campo do Paraná. Local: Pátio da Reitoria da UFPR (R. XV de Novembro, 1299, Centro, Curitiba).

16h – Abertura da Feira da Reforma Agrária, da Agricultura Familiar e da Economia Solidária

16h – Abertura da Culinária da Terra Horário de funcionamento: no dia 6, o encerramento das duas atividades será às 20h, e de 7 a 9 o horário de funcionamento será das 8h às 20h. Local: Praça Santos Andrade.

19h – Ato Político e Cultural de Abertura
Conferência “Os desafios atuais da humanidade e o cuidado com a casa comum”, com o teólogo Leonardo Boff
Apresentação artística de Letícia Sabatella e Trupe dos Encantados
Lançamento do Livro: “Brasil, Concluir a refundação ou prolongar a dependência” de Leonardo Boff, publicado pela editora Vozes, em 2018.Local: Teatro Guaíra (R. XV de Novembro, 971, Centro).

Quinta (7/6)

9h às 12h – Seminários Temáticos: As políticas públicas para a construção do projeto popular e soberano para a agricultura
Palestrantes: Leonardo Melgarejo, presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN) e coordenador do Grupo de Trabalho sobre Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA); Cláudia Schmditt, professora do Curso de Pós-graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ); e Armelindo Rosa da Maia, dirigente das Cooperativas da Reforma Agrária do ParanáCoordenação: Alfio Brandemburg, do Centro de Estudos Rurais e Ambientais do Paraná (CERU) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e Ceres Hadich, agrônoma e coordenação estadual do Movimento dos Agricultores Rurais Sem Terra (MST). Realização: CERU, Departamento de Economia Rural e Extensão da UFPR e MST. Local: Teatro da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299 – Centro).

9h às 12h – Educação do Campo e Agroecologia na construção da emancipação
Palestrante: Representante da Articulação Paranaense pela da Educação do Campo.Coordenação: Sônia Scwendler, integrante da Articulação Paranaense por uma Educação do Campo e professora da UFPR; Valter Leite, graduado em Pedagogia da Terra e mestre em Educação e integrante do Setor de Educação do MST. Realização: UFPR Litoral, Departamento de Educação da UFPR; e MST. Local: Anfiteatro 100 da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299).

9h às 17h – Intercâmbios com oficinas agroecológicas (programação específica)

14h às 16h – Seminário “Consequências dos Agrotóxicos à Saúde Humana e à Natureza”Palestrantes: Larissa Bombardi, professora doutora no Departamento de Geografia e no Programa de Pós Graduação em Geografia Humana da Universidade de São Paulo (USP); Leonardo Melgarejo, presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN) e coordenador do Grupo de Trabalho sobre Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA); sob coordenação de Paulo Perna, do NESC-UFPR, e Naiara Bitencourt, da Terra de Direitos. Realização: NESC/Observatório Agrotóxicos-UFPR; Departamento Nutrição e do Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição; Enconttra; Campanha contra os Agrotóxicos e Pela Vida; e ABA. Local: Teatro da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299, Centro).

14h às 16h – Soberania Alimentar e o protagonismos das mulheres na construção da Agroecologia
Coordenação: Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento (PPGMade) da UFPR; Setor de Ciências Agrárias da UFPR; Centro de Estudos Rurais e Ambientais do Paraná (Ceru); projeto de extensão Ekoa: Direito Ambiental para tod@s; e Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra (Enconttra). Realização: Enconttra; Ekoa; Setores de Educação e de Nutrição da UFPR; CERU; e MST. Local: Anfiteatro 100 da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299, Centro).

18h – Conferência “O golpe na democracia e nos direitos: o judiciário na criminalização da política e das lutas sociais”
Palestrantes: Vera Karam de Chueiri, professora de Direito Constitucional e diretora da Faculdade de Direito da UFPR; Darci Frigo, coordenador da Terra de Direitos e vice-presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos; e Diorlei Santos, advogado das Cooperativas do MST e mestre em Direito Cooperativo pela UFPR. Coordenação: Katya Isaguirre Torres, professora de Direito Ambiental da UFPR. Realização: Terra de Direitos e projeto de extensão Ekoa. Local: Teatro da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299 – Centro)

20h – Show com Ana Canãs. Local: Pç. Santos Andrade.

9h às 17h – Intercâmbios com oficinas agroecológicas

Sexta (8/6)

8h30 às 12h – Plenária Estadual dos Comitês Populares pela DemocraciaConferência: Projeto para o Brasil e a construção da hegemonia popularPalestrante: Neuri Rosseto, integrante da coordenação nacional do MST. Local: Teatro da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299, Centro)

9h – Seminário de Articulação das Redes de Economia Solidária Campo e CidadeRealização: Tecsol – Incubadora de Economia Solidária da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo (Cefuria) e empreendimentos/redes de Economia Solidária. Local: Auditório da UTFPR (R. Sete de Setembro, 3165, Rebouças).

8h45 às 12h45 – Oficina “Saúde da Trabalhadora e Trabalhador do Campo”Realização: Carlos Minayo e Jorge Mesquita, da FIOCRUZ; Elver Moronte, Nanci Ferreira Pinto, Paulo de Oliveira Perna e Silvia Albertini, do Observatório do Uso de Agrotóxicos e Consequências para a Saúde Humana e Ambiental do Paraná – NESC/UFPR; e Coletivo de Saúde do MST. Local: Sindicato dos Engenheiros do Paraná (Senge-PR), R. Marechal Deodoro, 630 – 22º andar, Cj. 2201 – Centro Comercial Itália.

13h30 – Seminário “Campo e cidade: caminhos na construção de uma cultura política emancipadora”Palestrantes: Juliana Bonassa, coordenadora do Coletivo Nacional de Cultural do MST e mestra em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestra em Desenvolvimento Cultural Comunitário na Universidad de Oriente de Cuba; Bella Gonçalves, assessora em co-vereança da Gabinetona das vereadoras Áurea Carolina e Cida Falabella (PSOL), integrante das Brigadas Populares, doutoranda em Pós Colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal) e em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais. Realização: UFPR Litoral e MST. Local: Teatro da Reitoria (R. XV de Novembro, 1299 – Centro)

14h às 16h – Apresentações culturais na Praça Santos Andrade

Sábado (9/6)

10h – Conferência: A arte, a ciência e a cultura da luta na construção do projeto popular para o BrasilPalestrantes: Patrícia Jaime, professora do Departamento de Nutrição da Faculdade Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) e integrante do Núcleo de Pesquisa Epidemiológica em Nutrição e Saúde (Nupens); Pastora Romi Bencke, secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil; e João Pedro Stédile, integrante da coordenação nacional do MST e da Frente Brasil Popular. Local: Palco da Terra (Pç. Santos Andrade).

12h30 – Roseane Santos, cantora reconhecida pelos trabalhos com samba e música brasileira, vai interpretar Clementina de Jesus.

14h – Mulamba, banda curitibana que vão do rock à música erudita, com vocais femininos de peso e som com instrumentos de cordas e percussão.

15h30 – Viola Quebrada, grupo curitibano inspirado na riqueza da música caipira e da vida no campo.

17h – Show com Otto, cantor, compositor e percussionista pernambucano.

18h – Bateria da Escola de Samba Paraíso da Tuiuti, do Rio de Janeiro.

Local: Todos os shows serão no Palco da Terra

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

As atividades são no Palco da Terra (em frente à escadaria do Prédio Histórico da UFPR) e no Chão de Estrelas (em meio à Feira Agroecológica):

Quarta (6/6)

16h – Filhos da Terra, apresentação musical das crianças integrantes do projetos da Abai – Fundação Vida para Todos. Local: Palco da Terra

18h – Espetáculo “Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem”, com o Arte da Comédia. Local: Chão de Estrelas

19h – Fandango Caiçara, bailado e batido, com o grupo Mandicuera da Ilha de Valadares. Local: Palco da Terra

Quinta (7/6)

10h – Nação Guarani, grupo de rap composto por indígenas guarani. Local: Palco da Terra

12h – Brigada de AgitProp (Agitação e Propaganda) do Coletivo de Juventude do MST. Local: Chão de Estrelas

13h – Cantadeiras, mulheres do MST com repertório de músicas latino-americana e popular brasileira; e intervenção do Coletivo LGBT do MST. Local: Palco da Terra

15h – Teatro de Mamulengo, o teatro de bonecos popular no Brasil. Local: Chão de Estrelas

16h – Baquetá, com o espetáculo Baquetinhá, musical totalmente interativo. Com jogos de mãos, teatro de bonecos e percussão corporal, o público é convidado a participar durante toda a apresentação. Local: Palco da Terra

18h – Parabolé, com o espetáculo Le Pifolé, sobre a paixão do menino Lê por seu instrumento feito à mão, o pífano. Parlendas e diálogos rimados anunciam a entrada de personagens populares que dançam interagindo com o público. Local: Chão de Estrelas

19h – Forró de Rabeca, temas autorais, instrumentais e canções com texturas urbanas e recursos tecnológicos. Local: Palco da Terra

20h30 – Ana Canãs, cantora e compositora de São Paulo.Local: Palco da Terra

Sexta (8/6)

10h – Mãe Terra, apresentação musical de integrantes do projetos da Abai – Fundação Vida para Todos. Local: Palco da Terra

12h – Trupe dos Encantados, de artistas do MST. Local: Chão de Estrelas

LINKS

Matéria no site da UFPR: http://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/17-a-jornada-de-agroecologia-sera-realizada-na-reitoria-e-no-predio-historico-de-6-a-9-de-junho-veja-a-programacao-ufpr-curitiba/
Programação geral: http://www.jornadaagroecologia.com.br/?p=4592
Programação cultural: http://www.jornadaagroecologia.com.br/?p=4674
Programação das oficinas: http://www.jornadaagroecologia.com.br/?p=4682


, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *