O samba de Anaí Rosa em Curitiba

Cantora paulista vai se apresentar com músicos de Curitiba

A sambista paulista Anaí Rosa é a penúltima atração da temporada 2018 do Projeto Samba de Bamba e se apresenta no próximo dia 6 de novembro, terça-feira, às 20 horas, na Caixa Cultural Curitiba. Na ocasião a cantora será acompanhada por um trio de músicos de Curitiba Jeff Sabbag (piano), Fábio Hess (contrabaixo) e Mauro Martins (bateria). No repertório ela trará alguns sambas de seu segundo disco, Samba Comigo, e composições de grandes mestres como Paulinho da Viola (“Eu Canto Samba” e “Coração Leviano”), Lupicínio Rodrigues (“Se Acaso Você Chegasse”), Chico Buarque (“Deixa a Menina” e “Samba do Grande Amor”), entre outros. Anaí promete ainda uma homenagem especial ao compositor mineiro Geraldo Pereira no ano de seu centenário de nascimento.

Com cerca de 23 anos de carreira na música, em uma trilha tão variada que inclui forró, gafieira, ritmos latinos e até música clássica a paulista Anaí Rosa tem um carinho especial pelo samba – gênero que consagrou seu segundo cd, Samba Comigo. Foi neste disco que ela se aproximou da obra de vários sambistas e chorões e, aos poucos, foi ampliando seu repertório cantando composições de Cartola, Nelson Cavaquinho, Wilson das Neves, João Bosco, Billy Blanco, Geraldo Filme, Noel Rosa, Vadico, Ary Barroso, a nata dos autores do gênero. Nascida em Ribeira, na divisa dos estados de São Paulo e Paraná, criou-se em Piracicaba, aonde teve início sua carreira artística. Começou integrando corais e, paralelamente, também estudava viola de arco na Escola de Música de Piracicaba e graduou-se em viola de arco na UNICAMP. O estudo da música clássica deu-lhe amplo embasamento que tem sido de grande aplicação na sua carreira como musicista e intérprete de música popular. Pela experiência adquirida, participa na elaboração dos arranjos executados nas suas apresentações.

Como cantora, ganhou diversos prêmios de “melhor intérprete” nos festivais de Poços de Caldas, São João da Boa Vista, Piracicaba, Limeira e Avaré. Foi uma das 24 classificadas, entre quase dois mil concorrentes, no 5º Prêmio Visa – Edição Vocal. Há quinze anos é a cantora do Havana Brasil, orquestra de ritmos latinos com apresentações regulares, aos domingos, no Bourbon Street, em São Paulo. É integrante do Grupo Cochichando que, todos os sábados anima o público do tradicional bar Ó do Borogodó, em São Paulo. Participa também do octeto Paulicéia Combo, que é integrado por 5 músicos da Banda Mantiqueira. Recentemente, tem se apresentado cantando um repertório de samba com o grupo A Sambíssima Trindade.

Ao longo de sua carreira, Anaí Rosa dividiu o palco com renomados artistas brasileiros, entre eles, Guinga, Proveta, Alceu Valença, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Moraes Moreira, Chico César e muitos outros. Em 2004, lançou seu primeiro CD solo – “Influências”, um trabalho que registra músicas nordestinas compostas pelos mais significativos compositores brasileiros como, Tom Jobim, Chico Buarque, Djavan, Raul Seixas, João Donato, entre outros. No início de 2011 lançou seu segundo CDSamba Comigo com repertório de samba e suas variações.

A última atração do projeto Samba de Bamba 2018 é o sambista gaúcho Marcelo Amaro no dia 4 de dezembro.

Incentivo à cultura

A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A CAIXA Cultural Curitiba oferece, desde 2004, uma programação diversificada, com opções gratuitas ou a preços populares, estimulando a inclusão e a cidadania. O espaço, situado no centro da capital, conta com duas galerias, um teatro, uma sala de oficinas e tem 70 atrações previstas na programação de 2018.

Serviço

Música: Samba de Bamba – Anaí Rosa

Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro

Data: 6 de novembro

Horário: terça-feira às 20h

Ingressos: Vendas a partir de 3 de novembro. R$30 e R$15 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado das 12h às 20h. Domingo das 16h às 19h)

Duração: 90 minutos

Classificação: livre para todos os públicos

Capacidade: 125 lugares (2 para cadeirantes)

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *