MISTURA FINA – Os traços e raízes de Murillo Da Rós

Amálgama – o trabalho de quem transita com facilidade nas referências e relações da música instrumental brasileira, do jazz e do flamenco.

Por Giseli Canto

Esse é um caso muito sério meus queridos leitores! Preste atenção porque falo de um curitibano e você precisa conhecer a amálgama desse artista.  O violonista Murillo Da Rós, arranjador e compositor, que vem se destacando no Brasil pela sua linguagem exuberante diante da diversidade musical, técnica precisa e marcante, de veias brasileiras é meu assunto desta coluna. Assisti a algumas das apresentações e sempre me surpreendo com seu talento. Não é pra menos. Uma magia que encanta os ouvidos e seduz a alma. Com semblante sério, aferrado em seu instrumento, no grotão da alma, medra sua sonoridade.

Quando um artista envia seu material para eu “avaliar” sinto um arrepio na espinha. A responsabilidade da palavra tem peso de poder e profundo entendimento, condição “sine qua non” para avaliar. Faço minhas críticas sim, mas são muito próprias e alçam os recursos dos meus tímpanos, mente e meus estudos que são voltados às trilhas do que ouço e do que pesquiso. Procuro não deixar o gosto pessoal interferir. Não é o caso aqui. O gosto pessoal teve seu peso. Junte as mãos, entrelace os dedos e visualize como as influências de Murilo no Flamenco, ou vice-versa, revelam o resultado de toda sua obra. Nem as palavras, mistura, fusão, justaposição, assimilação podem conceituar esse trabalho. Amálgama talvez!

Murillo vem seguindo nesse caminho no modo frígio, na proteção divina, com barrete encarnado, rumo à liberdade no Flamenco e, hoje, é referência musical quando se fala desse gênero. Seu interesse pelo Flamenco teve a influência de sua mãe, uma admiradora da Cultura Flamenca e Cigana, ao mesmo tempo que estudava jazz e improvisação. Fundador do estúdio Clinica Pro Music em Curitiba, produziu centenas de artistas ampliando sua percepção musical, o que o levou a iniciar um processo de fusão do Flamenco com outros estilos musicais, em especial a Música Brasileira. Quando digo que é um caso sério, falo de como esse músico faz e conta a história, encarna essa expressão cultural e explica a passagem desses que migram de lá pra cá e se espalham por entre os povos, formando novas nações entre as nações. Percebem como o poder da música é atraente? Continue comigo e veja!

Fique por dentro um pouco mais sobre o Flamenco. Ele é oriundo de bairros pobres ciganos, as gitanerias – eram um núcleo urbano com importante presença cigana, também pode se referir a qualidade que faz referência aos ciganos na forma de interpretar o flamenco – foi passado de geração para geração transformando-se em uma expressão artística bastante elaborada, que identifica em suas escalas, ritmos e harmonia, uma grande emoção revelando o espírito arrebatador das lutas, o orgulho de suas origens, de sofrimento e alegrias do seu povo. Toda a pesquisa para encontrar uma origem única do Flamenco parece inóspita e não levar a lugar nenhum. Provavelmente, tenha se formado ao longo dos anos graças à miscigenação cultural de diferentes povos que habitaram a Península Ibérica, particularmente a Espanha, que é, há mais de duzentos anos, considerada a pátria do Flamenco. Como a maioria das expressões culturais, o reconhecimento passa por diversas etapas até que seja assentida. Com o Flamenco não foi diferente, essa expressão cultural teve pouco reconhecimento durante muito tempo e apenas nos dois últimos séculos tem lugar ao sol. Não sei se em lugar merecido, mas a força de seu povo é como crosta terrestre – ígnea, metamórfica e sedimentar – que pode ser compreendida em suas diferentes fases e ciclos, se transformando com o tempo e continuando presente.

No Brasil, o interesse pelo Flamenco vem crescendo com a chegada dos imigrantes espanhóis. Ainda é uma cultura não consolidada e enfrenta várias dificuldades e falta de incentivo. Entretanto, aos poucos, a cultura está ganhando espaço e Murillo Da Rós tem grande responsabilidade nisso tudo. Agora, com esse novo trabalho, em que se somou com a Orquestra À Base de Sopro (OABS), desbravando novos caminhos e explorando as influências brasileiras, coloca-se no topo dessa formação entusiasta de músicos e apreciadores do gênero. Demonstra nesse álbum seu mais alto nível musical, mas vamos saber mais.

A OABS é um grupo especializado em música popular brasileira, que trouxe ao trabalho de Murillo da Rós suas referências brasileiras e deram um tom singular ao álbum. Sem falar na presença individual de músicos e arranjadores. Além desse incrível trabalho, Murillo Da Rós & Orquestra à base de Sopro, que foi indicado ao Grammy 2021, podemos apreciar o CD & DVD Murillo Da Rós, que inclui uma obra do Maestro Waltel Branco, o CD autoral Fenix, gravado em Madrid – Espanha, com a participação do músico Jorge Pardo (Paco de Lucia, Chic Corea), o CD autoral Triskle e o DVD Arte Nomade selecionado para o 24º Prêmio da Música Brasileira.

Murillo realizou dezenas de apresentações solo, apresentou-se ao lado de ícones da MPB como Gilson Peranzzetta e Badi Assad, foi convidado em diversos eventos, recebeu elogios de artistas como Sebastião Tapajós, Hermeto Pascoal e Waltel Branco, que já comparou uma de suas composições, Fenix, a um estudo de Villa-Lobos. Esteve na Feira a Música Brasil em Recife, Feira Internacional de Música do Sul (FIMS) e no evento Terem Crossover em São Petersburgo, Rússia, no Gran Hall Shostakovich Philharmonic, palco onde já estiveram Tchaikovsky e Rimsky Korsakov. Também participou do Festival Villa Celimontana Jazz, em Roma ao lado dos ícones da música Portuguesa Maria João e Mario Laginha e em colaboração com a Radio Rai 1 Brasil realizou um concerto de lançamento do CD Fenix no Palazzo Santa Chiara em Roma.

Além dos destaques em várias revistas e jornais e uma miríade de citações em matérias e notas online, as participações justificam sua intimidade com o Flamenco e o colocam na história dessa expressão cultural. Gravou vários especiais de rádio e TV como o concerto com Gilson Peranzzeta pela Oficina de Música de Curitiba e o concerto ao vivo em Roma na rádio italiana Rai; foi convidado do espetáculo flamenco “Indiano” realizado pela Junta de Andalucia – Espanha; participou da programação musical da 32ª Oficina de Música de Curitiba e da quinta edição da Corrente Cultural, evento que homenageou o maestro Waltel Branco.

O currículo de Murillo Da Rós já arrazoa seu comprometimento com esse gênero musical. Muito me honra trazê-lo para que você, assim como eu, orgulhe-se de ter esse paranaense cigano de alma, como expoente da música. A cultura que se propaga pelas mãos de Murillo da Rós, nas influências brasileiras engendradas no Flamenco, merecem nossos ouvidos, na certeza de que ele já é um ícone dessa expressão. Eu sugiro que você ouça a execução de Murillo com os músicos que o acompanham no show “Murillo Da Rós convida Gilson Peranzzetta” – ao vivo no Teatro Paiol e depois siga à vontade com os links abaixo explorando esse talento. Eu me embriaguei! Conte pra mim como foi sua experiência em ouvi-lo! Andaluz e segue seu caminho!

Concerto ao vivo na íntegra no Teatro Paiol, em Curitiba com:
Glauco Solter no Baixo; Luciano Madalozzo na Percussão; Murillo Da Rós no Violão e Gilson Peranzzetta no Piano.

 

Saiba mais sobre Murillo Da Rós

Plataformas

Para ouvir no Soundcloud
https://soundcloud.com/murillodaros/sets/murillo-da-ros-orquestra-a-base-de-sopro?fbclid=IwAR3XnUQBBOfSnjbf9LJJxVqJJ2uy1DzVcjxScBaAV-wbIk8YFvzEHCcNlTk

Para ouvir no Spotify
https://open.spotify.com/album/2aKVUxLpqLO41J3SIBehIs?si=iIO_fNO_S_ePHe_jCla-3g&fbclid=IwAR2GGdJMkg0w40ZzadQboA1SLPU5OOb-RGKe37LOwROzlupzIuaXqUljcKc

Para ouvir na Apple Music
https://music.apple.com/us/album/murillo-da-r%C3%B3s-orquestra-%C3%A0-base-de-sopro/1546664311

Videos Youtube
Solo
https://www.youtube.com/watch?v=0-vU2GDdGcw
Com Orquestra à Base De Sopro
https://www.youtube.com/watch?v=8cE8fNQoQOA
Com Max De Tomassi – RAI – Roma
https://www.youtube.com/watch?v=eefZrKLb_10
Com Gilson Peranzzeta
https://www.youtube.com/watch?v=8jhSGBWKJcg
Com Glauco Solter e Luciano Madalozzo
https://www.youtube.com/watch?v=hYXerr0S71U&list=PLDLfdVgzjl3kvmKebInpknIa2fg-zXzuM&index=3
Com Badi Assad
https://www.youtube.com/watch?v=8IQ9gEzVndU
Live com Gilson Peranzzeta
https://www.youtube.com/watch?v=mqL7NmAbtsw
Breve Release
www.murillodaros.com/2021

Contato: 41991687252
Nascimento: Curitiba em 20/05/1963.
Atuação: Engenheiro de Som; Produtor; Compositor; Arranjador; Musico e Guitarrista Flamenco; Diretor Musical do Centro Espanhol do Paraná.
Formação: Administração e Economia; Pós-Graduado em Marketing e Propaganda – FAE; Música e Musicoterapia – FEMPE; TEORIA e IMPROVISAÇÃO – Academia Mestre Cartola.

Você poderá discordar, perguntar, não entender direito, mas precisa gostar de estar aqui comigo! Do contrário não vale a pena!

Espero você aqui na próxima!

Siga também

Mistura Fina Facebook: https://www.facebook.com/misturafinaarte
Mistura Fina Instagran: https://www.instagram.com/misturafinaarte/
Mistura Fina: https://youtu.be/8y9QrxqLMRc

Tags

Giseli Canto

Giseli Canto é Arte-educadora, cantora, roteirista, produtora, apaixonada pela música, pela família e pelos amigos, que considera sua segunda família e tudo que se refere ao poder transformador dessa arte. Ama uma boa conversa e está sempre aberta a novos caminhos. Seu olhar otimista para o ser humano faz de sua vida um mundo recheado de boas relações e experiências.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios