Música

LAZÚLI divide o processo de renovação com Luê no single “Outono”

São muitas as simbologias e referências que LAZÚLI enxerga no outono, estação que dá nome ao quarto single do primeiro disco-solo da artista. Entre as definições, ela compreende que “o antigo deve morrer para abrir espaço ao novo”. Este processo de renovação, inclusive, foi o fio condutor que inspirou “Outono”. A faixa chegou no dia 12 de dezembro aos aplicativos de streaming (ouça aqui) e tem a participação da cantora Luê. Para a comemoração do lançamento da canção, juntamente com a do seu aniversário, LAZÚLI fez sua estreia das performances ao vivo no palco do Cine Joia, em São Paulo.

“O outono é um permitir-se morrer, mudar, como as folhas de uma árvore que – ano após ano – amarelam, secam e caem. Essa música é um dar-me conta de que sou árvore e é necessário deixar que as partes já mortas se vão para que o novo possa chegar”, reflete LAZÚLI. E ela vai adiante: “As palavras que me vêm são desapego, deixar ir, abrir mão do controle e do medo, mudança, confiança no fluxo da vida, renovação, transmutação, decantação, decomposição que possibilita brotar nova vida, amarelar, murchar, minguar, recolhimento. Ao mesmo tempo, é um trocar de pele, e, nesse procedimento, digamos que a cobra estaria mais recolhida enquanto sua pele se regenera, introvertendo sua energia para a chegada do próximo ciclo”.

Toda essa reflexão é transmutada em formato de som e letra pela cantora e compositora. Como de costume nos processos criativos da Francisco, el Hombre, banda da qual LAZÚLI faz parte, esta faixa também passou por diferentes movimentos até chegar aos contornos que são próprios da carreira-solo da artista. “Foi uma busca para sair da casinha, fomos para vários lados, testando o que a canção poderia ser e, durante alguns ensaios de criação chegamos nesse lugar mais soul, Stevie Wonder, Djavan das antigas, e amamos, era onde queríamos chegar”, afirma.

Por mais que a estação do ano remeta a alguma melancolia, o single não reflete isso em sua sonoridade, além de a participação da cantora Luê reforçar a ideia de que esse movimento de “desfolhar” não precisa ser solitário. “A Luê tem uma voz de veludo que sempre me hipnotiza e trouxe o novo, que a música estava pedindo”, comenta.

Além de “Outono”, LAZÚLI já apresentou outros singles do seu primeiro disco-solo, previsto para o primeiro semestre de 2022. São eles: “Me Aconteci” (ouça aqui), “Duas Águas” (ouça aqui) e “Sonho Ritual” (ouça aqui).

Plataformas Digitais Ouça “Outono”

Ficha Técnica:
Produção: ÀIYÉ, Cris Botarelli, LAZÚLI e Lena Papini
Composição: LAZÚLI
Arranjo: ÀIYÉ, Cris Botarelli, LAZÚLI e Lena Papini
Baixo: Lena Papini
Guitarra: Cris Botarelli
Voz: LAZÚLI e Luê
Backing vocals: ÀIYÉ, Cris Botarelli, LAZÚLI e Lena Papini
Bateria, beats e samples: ÀIYÉ
Sintetizadores:  ÀIYÉ, Cris Botarelli, LAZÚLI e Lena Papini
Engenharia de Áudio e Gravação: Max Matta e Alexandre Capilé
Mix: Alejandra Luciani
Master: Florencia Saravia-Akamine
Gravado no Estúdio LAB Sound e Estúdio Costella

Posts relacionados
Música

Via selo nova-iorquino, Tetel Di Babuya lança disco de estreia

Música

Marianna Ferrari mergulha no fundo do mar em clipe "O Canto da Sereia"

Música

Bala Desejo lança o LP de seu álbum de estreia, Sim Sim Sim

Música

Joice Terra abraça a música brasileira no disco “De(Vagar)”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.