Teatro

Ficção ou realidade?

Por Bianca Nascimento

Agora é a vez do Rio: a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro determinou um “super feriadão” de dez dias à partir do dia 26. Com isso, mais uma vez nesse período, os espaços de entretenimento como teatros, cinemas, museus, ficam fechados.

E  por isso reforço mais uma vez pra vocês o quanto aqui no Rio os artistas e teatros pensam e fazem, cada vez mais, a arte no formato online.  Primeiro, porque eles tiveram que se adaptar. E também porque mais e mais leis de incentivo tem premiado produções que já são feitas e pensadas para a transmissão audiovisual.

Uma delas me chamou a atenção: o espetáculo “Vinte um vinte”.  O curioso dessa produção é que foge dos clássicos online em vários aspectos. A trama traz uma história a partir da pandemia que enfrentamos hoje: retrata um mundo pós pandemia, radicalizando e sugerindo  hipoteticamente  esse mundo com apenas um sobrevivente de um devastador contágio em larga escala. Uma produção onde a arte imita a vida, literalmente.

É até angustiante e curioso pensar que já estamos fazendo e assistindo produções baseadas nessa tão longa e sofrida jornada de pandemia.  Mas, há de se aprender e reinventar em todos os aspectos com esse momento.

Além de fazer uma ficção baseada em tempos atuais, trazendo também questões geradas nesse contexto como saúde mental e emocional, a linguagem desse espetáculo tem um formato híbrido, unindo teatro ao vivo e linguagem cinematográfica.

A temporada mesmo dessa montagem  está prevista para apenas para o segundo semestre. Mas, hoje (25/03), já tem pré-estreia do chamado “ensaio aberto”, às 21h20, no YouTube. A direção é de  Ivan Mendes.

É importante ressaltar aqui que, mesmo que teatros voltem a reabrir, a arte também vem respirando por aparelhos. O público diminuiu, os incentivos ainda são escassos, apesar de avanços.

É importante que o público, seja de artistas ou a grande massa, esteja sempre conectado nesses espetáculos, para gerar cada vez mais visualizações e audiência para nossos atores que tanto lutam nesse momento. Esse formato veio para ficar.

 

 

Bianca Nascimento

Jornalista, atriz, nômade. Em sua jornada na arte e jornalismo, Bianca Nascimento esteve à frente da assessoria de imprensa de projetos culturais em Curitiba e na comunicação da Secretaria da Cultura do Paraná. Sua alma nômade já a levou para a África do Sul, onde morou e trabalhou com marketing na área de intercâmbio. Agora, há dois anos morando no Rio de Janeiro, onde já se aventurou como atriz em teatro de comédia e musical, traz para o Jornal A Cena, literalmente, as novidades da cena cultural do Brasil para Curitiba e de Curitiba para fora.

Sobre o autor

Bianca Nascimento Jornalista, atriz, nômade. Bianca Nascimento esteve à frente da assessoria de imprensa de projetos culturais e políticos. Sua alma nômade já a levou a morar 211 dias África do Sul, onde trabalhou na área de intercâmbio. Há mais de mil dias mora no Rio de Janeiro, onde já se aventura como atriz. E também de lá compartilha no Jornal A Cena as novidades da cena cultural e lifestyle (turismo, comportamento, gastronomia, moda) da cidade maravilhosa.
Posts relacionados
Teatro

''MARIAS: História de Pomba Giras'', o novo curta-metragem da CIA KÀ trás a contemporaneidade brutal do século 21

Teatro

Neste fim de semana te contos no Guairinha

Teatro

Primeiro Festival de Bolso de Teatro em Curitiba

Teatro

Teatro Guaíra será palco do "One Night Of Tina"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.