Ficção ou realidade?

Por Bianca Nascimento

Agora é a vez do Rio: a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro determinou um “super feriadão” de dez dias à partir do dia 26. Com isso, mais uma vez nesse período, os espaços de entretenimento como teatros, cinemas, museus, ficam fechados.

E  por isso reforço mais uma vez pra vocês o quanto aqui no Rio os artistas e teatros pensam e fazem, cada vez mais, a arte no formato online.  Primeiro, porque eles tiveram que se adaptar. E também porque mais e mais leis de incentivo tem premiado produções que já são feitas e pensadas para a transmissão audiovisual.

Uma delas me chamou a atenção: o espetáculo “Vinte um vinte”.  O curioso dessa produção é que foge dos clássicos online em vários aspectos. A trama traz uma história a partir da pandemia que enfrentamos hoje: retrata um mundo pós pandemia, radicalizando e sugerindo  hipoteticamente  esse mundo com apenas um sobrevivente de um devastador contágio em larga escala. Uma produção onde a arte imita a vida, literalmente.

É até angustiante e curioso pensar que já estamos fazendo e assistindo produções baseadas nessa tão longa e sofrida jornada de pandemia.  Mas, há de se aprender e reinventar em todos os aspectos com esse momento.

Além de fazer uma ficção baseada em tempos atuais, trazendo também questões geradas nesse contexto como saúde mental e emocional, a linguagem desse espetáculo tem um formato híbrido, unindo teatro ao vivo e linguagem cinematográfica.

A temporada mesmo dessa montagem  está prevista para apenas para o segundo semestre. Mas, hoje (25/03), já tem pré-estreia do chamado “ensaio aberto”, às 21h20, no YouTube. A direção é de  Ivan Mendes.

É importante ressaltar aqui que, mesmo que teatros voltem a reabrir, a arte também vem respirando por aparelhos. O público diminuiu, os incentivos ainda são escassos, apesar de avanços.

É importante que o público, seja de artistas ou a grande massa, esteja sempre conectado nesses espetáculos, para gerar cada vez mais visualizações e audiência para nossos atores que tanto lutam nesse momento. Esse formato veio para ficar.

 

 

Bianca Nascimento

Jornalista, atriz, nômade. Em sua jornada na arte e jornalismo, Bianca Nascimento esteve à frente da assessoria de imprensa de projetos culturais em Curitiba e na comunicação da Secretaria da Cultura do Paraná. Sua alma nômade já a levou para a África do Sul, onde morou e trabalhou com marketing na área de intercâmbio. Agora, há dois anos morando no Rio de Janeiro, onde já se aventurou como atriz em teatro de comédia e musical, traz para o Jornal A Cena, literalmente, as novidades da cena cultural do Brasil para Curitiba e de Curitiba para fora.

Tags

Bianca Nascimento

Bianca Nascimento Jornalista, atriz, nômade. Bianca Nascimento esteve à frente da assessoria de imprensa de projetos culturais e políticos. Sua alma nômade já a levou a morar 211 dias África do Sul, onde trabalhou na área de intercâmbio. Há mais de mil dias mora no Rio de Janeiro, onde já se aventura como atriz. E também de lá compartilha no Jornal A Cena as novidades da cena cultural e lifestyle (turismo, comportamento, gastronomia, moda) da cidade maravilhosa.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios