Teatro

Escrevedor de Histórias

 O ator Marcel Szymanski vai levar a performance [escrevedor de histórias] para seis comunidades remanescentes quilombolas do Paraná (CRQs): Adelaide Maria Trindade Batista (Palmas), Água Morna (Curiúva), Batuva (Guaraqueçaba), Feixo (Lapa), João Surá (Adrianópolis) e São Roque (Ivaí). A edição Quilombolas do projeto será realizada nos meses de outubro, novembro e dezembro deste ano. A comunidade de Feixo na Lapa será a primeira a receber o trabalho, os encontros serão dias 23 e 24/10, quarta e quinta-feira próximas.
       Em cada CRQ será realizada uma oficina/conversa que propõe uma reflexão sobre o papel da arte e da ancestralidade na sociedade. O projeto prevê ainda uma publicação impressa com registros de cada vivência para distribuição gratuita em 2020.
       [escrevedor de histórias] nasceu em 2015 e ocupou diversos espaços urbanos do transporte público e logradouros de Curitiba. O ator Marcel Szymanski se utiliza de uma máquina datilográfica como objeto relacional, de escuta e de cultivo à memória para registrar cada encontro e as histórias que dele brotam. A performance sugere um tempo/espaço em que talvez não haja computador, tão pouco internet. O clima nostálgico criado para a performance convida o público a compartilhar suas lembranças, sonhos e segredos. “Muitos se surpreendem com a experiência das palavras irem tomando forma à medida que as teclas são batidas. Para muitos a máquina de escrever é algo inédito”, conta o ator.

A sonoridade da máquina em uso cria um clima peculiar ao ambiente da performance que evoca inúmeros sentimentos e emoções, seja por meio de recordações, ausências, desejos e, até mesmo, frustrações, ou seja, experiências já vividas por quem assiste. A partir deste encontro, ator e público, surge a possibilidade de escrever e reescrever a própria história. O ator se coloca disponível para ouvir e registrar em forma de cartas as expressões surgidas. Na opinião do ator, que também é o empreendedor do projeto, o trabalho é uma maneira de pensar sobre o conviver urbano, a era digital, o analógico, as relações interpessoais, a literatura, a memória, a noção de pertencimento, a cultura, a experiência individual e coletiva.

“No meu entendimento uma das funções do [escrevedor de histórias] é registrar a nossa cultura a partir de pequenos fragmentos de histórias e isto me emociona e, ao mesmo tempo, me instiga”, declara Marcel.

O projeto conta com um diário eletrônico das histórias e vivências, disponibilizado via internet: https://www.facebook.com/escrevedordehistorias/

Este projeto foi viabilizado com apoio da COPEL por meio do PROFICE (Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura), da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura.

Outras datas já agendadas:

16 e 17 de novembro em Ivaí (crq São Roque) na V Caminhada Internacional na Natureza

19 e 20 de novembro em Palmas (crq Adelaide Maria Trindade Batista) *Comemoração Dia da Consciência Negra


Ficha Técnica

Marcel Szymanski – Intérprete criador/Performer

Rafael Camargo – Dramaturgia e Direção

Elenize Dezgeniski – Registro (foto e vídeo)

Adriana Alegria – Design Gráfico

Glaucia Domingos – Assessoria de Imprensa

Realização e Produção – Sustenido Produções

Posts relacionados
Teatro

Espetáculo sobre Chiquinha Gonzaga abre a 53ª. Mostra Multiartes Cena Hum

Teatro

Curitiba recebe apresentações gratuitas do premiado espetáculo “VIK”, do teatro ilusionista de Maicon Clenk

Teatro

Espetáculo teatral Admirável Futuro Novo, faz temporada gratuita em Curitiba

Teatro

Musical gratuito “Quem Prospera Sempre Alcança” chega em Curitiba unindo humor e educação financeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.