Onde Canta o Sabiá

PROJETO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS TERÁ CANAL NO YOUTUBE VOLTADO PARA ALUNOS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DO LITORAL DO PARANÁ

ONDE CANTA O SABIÁ é um programa de incentivo à leitura direcionado para os alunos das escolas públicas do litoral do Paraná. O projeto, uma realização da Travessia – Arte e Educação em conjunto com a Passaredo – Educação e Arte, teve início em 2019 e seria concluído em 2020, mas foi suspenso por conta da pandemia. As ações presenciais já tinham acontecido nos municípios de Morretes, Guaratuba e Matinhos, mas tiveram que ser interrompidas em Antonina, Guaraqueçaba e Pontal do Paraná. Para dar sequência às atividades e seguir levando literatura brasileira às crianças da rede pública de ensino, mesmo à distância, a maneira encontrada foi por meio de vídeos. Michelle Peixoto e Vinícius Mazzon, os idealizadores, empreendedores e mediadores do projeto gravaram 16 programas de 20 minutos cada, com contação de histórias e rodas de leitura, divididos por faixas etárias. Assim, desde a pré-escola até o 5º ano do fundamental, todos terão conteúdo literário criado especialmente para sua idade. 

“A ação à distância é limitada, não substitui a experiência de uma apresentação ao vivo, mas, por outro lado, o conteúdo pode ser visto mais de uma vez e por uma quantidade maior de crianças. Também fica mais acessível aos professores, que podem escolher o momento e a forma de apresentá-los relacionando-os ao seu planejamento de aula. Eles podem escolher se apresentam os vídeos em sala de aula ou se indicam aos alunos para que assistam em suas casas”, comenta Mazzon. “Vídeos como estes estão sendo criados também por grandes editoras e vendidos para escolas particulares. Nosso projeto visa atender alunos das escolas públicas”, complementa.

Os vídeos estarão disponíveis em um canal do Youtube, em modo não listado, para acesso restrito das Secretarias de Educação dos municípios, que irá decidir junto com as escolas a melhor forma de transmiti-los aos alunos.

“Os programas de contação de histórias e rodas de leitura são um mergulho na cultura tradicional brasileira. Onde Canta o Sabiá é um projeto que celebra a literatura, compartilhando com as crianças os afetos, surpresas e descobertas que surgem quando uma história é contada ou um livro é aberto”, conta Michelle.

O repertório escolhido para a região do litoral envolve questões ligadas à natureza, poemas e contos com animais silvestres, principalmente os pássaros, além, é claro, de assuntos da cultura popular. Mário Quintana, Alice Ruiz, Zé Bernadinho e outros autores consagrados como Ana Maria Machado, Figueiredo Pimentel, Ricardo Azevedo, Ruth Rocha, Monteiro Lobato, Câmara Cascudo, Mário de Andrade, Silvio Romero e Franklin Cascaes são fontes do projeto. “Este maravilhoso e riquíssimo repertório do folclore e da oralidade popular é uma porta de entrada privilegiada para o universo da literatura escrita”, conta Vinícius.

Em parceria com as Secretarias Municipais de Educação, o projeto também vai oferecer, nesta nova versão digital, uma oficina voltada aos professores para instruí-los em como usar o conteúdo disponibilizado.

“Acreditamos que não há emancipação sem a capacidade de leitura bem desenvolvida, por isso nosso intuito com este tipo de projeto é proporcionar um conhecimento mais amplo e profundo da produção literária infanto-juvenil nacional, valorizando a diversidade cultural brasileira, fruto da multiplicidade étnica que deu origem no Brasil a um repertório particularmente rico de narrativas”, declara Vinícius. 

 Michelle Peixoto, responsável pelas Rodas de Leitura e pelas Oficinas, é pedagoga e desenvolve trabalhos como esse há mais de 10 anos. Vinícius Mazzon, que faz a Contação de Histórias, é integrante da Associação Malasartes, da Travessia – Arte e Educação e do Trio Dedo de Prosa, com os quais já circulou com apresentações de teatro e narração de histórias por diversas regiões do país.

Este projeto é uma realização da Passaredo – Educação e Arte em parceria com a Travessia – Arte e Educação e foi viabilizado com apoio da Copel por meio do PROFICE (Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura), da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura. 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios