Estou endividado, o que devo fazer?

Por Karoline Almeida

Com a pandemia, a crise econômica, o desemprego e falta de políticas públicas de amparo a população, mais de 72% da população se encontram em situação de endividamento, ou seja, possui mais dívidas do que capital para pagar elas. Esse momento é quando corremos risco de migrar para a inadimplência.

Mas afinal o que devo fazer caso me encontre em endividamento? A primeira coisa que você deve fazer é preparar seu psicológico para o risco de entrar em inadimplência e não se cobrar tanto, porque matemática é exata e se você possui mais despesas que entradas a conta não tem como fechar, então o primeiro de tudo é preparar seu psicológico para conseguir tomar decisões.

A segunda coisa a se fazer, é ser racional, então você irá somar o que tem pra vencer dentro do mês, somar suas despesas fixas, e ver quanto sobra do salário para saber quanto você vai poder gastar de despesas variáveis.

Se a soma das fixas com o conjunto de parcelas que você tem pra pagar for superior ao que você tem para receber, uma das opções que você tem é recorrer a empréstimos de pessoas próximas, e explicar sua situação negociando melhor prazo de pagamento para você, assim você não vai precisar recorrer a empréstimos com juros e aumentar seu endividamento.

Porém se todo mês ultrapassa as suas despesas fixas a opção é você somar a totalidade que deve de parcelas, trazendo-as para o presente. Para procurar um empréstimo com o montante para quitar todas, e você transferir tudo para uma única parcela que caiba dentro do seu orçamento, lembrando que daí você precisa ter controle para não fazer novas dívidas e repetir o ciclo, foque em educação financeira nesse momento.

Se você não conseguir nenhuma das opções a cima, você deve escolher quais das despesas continuar pagando, e qual está pesando demais para você deixar para negociá-las depois, esse é  o momento que você vai precisar estar com seu psicológico preparado pois irá entrar em inadimplência, para negociar posteriormente com mais folga financeira.

A verdade é que ninguém entra em situação de endividamento porque querem, e sim por situação econômica do país ou falta de educação financeira.

A pandemia mostrou o quanto é evidente a necessidade de educação financeira tanto pessoalmente quanto para a empresa, agora é o momento para você buscar auxilio para conseguir adquirir educação financeira, e não precisar passar por esse momento novamente.

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios