Tudo que ele mais odiava numa mulher!

By Bianca Nascimento - Femina Voz e Comunicação

“Quando ela chegou, eu já logo soube que tinha perdido a noite. Ela era tudo que eu não gostava numa mulher!

Tinha uma barriga e braços grandes, apesar de um rosto sexy até. Mas tinha um detalhe que estragava tudo: quando ela dava gargalhada, formava uma papada que, me desculpe, era até desgastante de se ver!

Ela achava que estava arrasando rindo alto e sem se preocupar daquela forma?Estava vestida de preto e eu não conseguia ver se valia a pena as outras formas.

O pior mesmo foi quando me acendeu um cigarro no meio do encontro. O fim né! Poxa, mulher tem que sim ser um pouco feminina, doce e quente também. É por isso que essa afasta os homens!

Mas, não parou por aí: a “mulhé” bebeu, ficou alegre demais e não se aguentou: pediu batatas fritas com bacon e cheddar! Eu dei até risada irônica sem ela ver.

Fiquei até me perguntando porque ela não se ajuda,  Não é mais fácil se matricular de vez numa academia? É tão bonito se cuidar, se amar. Mas não quis comentar. Claramente caso perdido: essa se odeia e já largou mão. E pra complementar as doses, vieram as opiniões políticas, o feminismo e mimimi pra tentar justificar todos esses defeitos dela. Olha, com certeza deve ser uma peluda lá embaixo!  

Ali eu entendi ali que ela estava “pedindo”  que a única alternativa pra não estragar a noite toda fosse propor a ela um sexo casual (claro, quando fosse deixar ela no Uber, porque beijá-la ali dava até vergonha!). E, claro, sumir no outro dia!”, disse Fulano,  para seu amigo Ciclano, assim como milhares por aí.

-Ei Fulano! Você esqueceu de acrescentar em seu relato que Maria, que você mal prestou tempo e empatia de conhecer mais a fundo,  é como milhares de outras  Marias.

Tem aquela papada e barriga por causa de problemas hormonais dos quais ela ainda nem sabe que tem. E que parte da compulsão alimentar dela e seu  hábito de fumar começou  durante um ex relacionamento abusivo que ela teve. 

Ô Fulano, ela se  veste de preto porque, apesar de entender que está sim com sobrepeso, acha que essa cor lhe cai melhor e ainda  carrega  uma leve mania inconsciente de tentar se esconder. Nada disso anula o fato de ela  ter sua sexualidade bem resolvida, tá?

Relata aí também melhor nessa conversinha que naquele dia, apesar de ela saber todos os seus defeitos e tudo que tem que melhorar, ela tomou coragem e  resolveu se amar primeiro, para ser feliz e bem resolvida, e isso incluiu marcar esse encontro, tá?

Aquela risada alta é porque ela já sofreu demais, mas vem tendo autoconhecimento suficiente no seu processo de melhora física e emocional: ela já esta livre! O cigarro tem se apagado cada vez mais, mas a batata frita é boa e ela nunca vai tirar do cardápio, gorda ou magra!

 Já você,  Fulano, vai continuar reclamando, inclusive porque a próxima a sair será magra demais, pouco sexy e muito “certinha”!

Tags

Bianca Nascimento

Bianca Nascimento Jornalista, atriz, nômade. Bianca Nascimento esteve à frente da assessoria de imprensa de projetos culturais e políticos. Sua alma nômade já a levou a morar 211 dias África do Sul, onde trabalhou na área de intercâmbio. Há mais de mil dias mora no Rio de Janeiro, onde já se aventura como atriz. E também de lá compartilha no Jornal A Cena as novidades da cena cultural e lifestyle (turismo, comportamento, gastronomia, moda) da cidade maravilhosa.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios