Trupe Veja Meu Bem entra em cartaz com a Live Preta, Poeta Preto (In) Consciente

Dias 09, 10, 16, 17 e 23 de Abril a TRUPE Veja Bem Meu Bem de Caruaru-PE apresenta o  projeto audiovisual POETA PRETO (IN) CONSCIENTE. A versão teatral do Poeta Preto estreou em outubro de 2017. O espetáculo aborda temas como o Racismo e a Desigualdade Social. O Poeta Preto é um desabafo, um grito, uma enxurrada de emoções, palavras e silêncio. O texto de Vanderson Santos é contundente e direto, o que confere a dramaturgia a crueza necessária a este desabafo. A plateia é sufocada gradativamente por essas verdades. Impossível sair ileso desta experiência.

O projeto audiovisual do espetáculo tem o incentivo da Lei  Adir Blanc Pernambuco, através da Fundarpe, Secretaria de Cultura, Governo de Pernambuco, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.

Em cena Rosberg Adonay – Ator, Diretor, Produtor, Compositor e Bailarino.   Rosberg nasceu em Belo Jardim em 13 de maio de 1995 e iniciou sua carreira artística no Teatro Experimental de Arte-TEA e no Grupo Cena Aberta SESC Caruaru em março de 2009. Fundou em 2014 a Trupe Veja Bem Meu Bem e a Casa Teatro. Com destaque as oficinas, a Cavalo Marinho e o Corpo na Cena- Grupo Peleja-2012. Oficina O Dramático e o Narrativo no trabalho do Ator- FUNARTE- FUNDARPE- TEA-Ministrada por Antonio Gilberto, Diretor e Produtor Teatral 2016. Oficina O Ator e a Construção Cênica- Grupo Vertigem- SP- FETEAG- TEA 2016. Como ator participou dos espetáculos, A Canção de Assis, 2009,  Grupo Cena Aberta-SESC Caruaru. Integrou o elenco do Auto da Compadecida do Teatro Experimental de Arte-TEA, desde 2014, no qual participou do Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias-RJ e conquistou o prêmio de Ator Coadjuvante. Cadê o Meu Amor Que Não Veio? Trupe Veja Bem Meu Bem, monologo, 2014, FESTEC, onde recebeu o prêmio de melhor Ator. POETA PRETO. O Estranho Desconhecido Familiar, Trupe Veja Bem Meu Bem. Já foi membro suplente do Conselho Municipal de Cultura de Caruaru-PE, recebeu o certificado de Notório Saber da Cultura Afro Brasileira, Prefeitura de Caruaru, Fundação de Cultura e Turismo. Assina a direção dos seguintes trabalhos: Jogos na Hora da Sesta, TEA (2017), Nordestinados Por Um Pássaro (2015), Esteira Cadeira (2019). Na TRUPE Veja Bem Meu Bem desenvolve um trabalho como iluminador, Compositor, Poeta e produtor cultural.

Você vai poder conferir tudo isso com as considerações de 05 artistas pretxs que fazem toda a diferença na cena pernambucana: Vânia Patrício, Gabriel Sá, Maria Kilô, Ítalo Martins e Gabi da Pele Preta.

Vânia Patrício artista, atriz, bailarina, pedagoga, Coreografa, proprietária do espaço dança Vânia Patrício, pós graduação em dança educacional e artes Cênicas.

Maria Kilô – fotógrafa (no momento em produção dos projetos “Negro” e “Avoengo”, poeta, escritora (com meu primeiro livro “Inflama” lançado em 2020) e produtora cultural, vagueando sob as linhas paralelas da infinitude da arte, do universo, como ele mesma afirma: se equilibrando em meus pés tortos, lutando pra que a existência da negritude ecoe para o além-ser da humanidade.

Pernambucana de Caruaru, Gabi da Pele Preta, carrega no seu trabalho, referências da MPB e da música afrolatina. Já passou por festivais como Festival de Inverno de Garanhuns, Aldeia do Velho Chico, Carnaval Multicultural do Recife e já dividiu palco com Chico César, Rita Benedito e outros importantes nomes da música brasileira, além de contribuir com a mostra Reverbo. Está gravando seu primeiro disco produzido por Juliano Holanda. Gabi é militante da Marcha Mundial das Mulheres e estudante de Comunicação Social na Universidade Federal de Pernambuco.

Gabriel Sá é um negro queer, multiartista caruaruense. De notório saber desde 2016 pela Prefeitura e Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru que traz do teatro toda bagagem para provocar, fazer refletir e defender a sua existência.  Desde sua infância, participa de dois premiados musicais do Brasil: “Auto das 7 Luas de Barro” (1998) e “Olha pro Céu meu amor” (1998), ambos dirigidos por Vital Santos, surgindo a partir daí sua relação com a música onde começou estudar música e canto com a soprano Eliane Chagas. Integrou vários projetos musicais em Caruaru.  Em 2018 firmou importantes parcerias com compositores de PE, SA e SP para produção do seu primeiro CD intitulado “Pássaro Mensageiro” com lançamento previsto para segundo semestre de 2021. Isabela Moraes uma das maiores compositoras do Brasil na atualidade, o define como: “Um jovem gênio da safra de seres humanos raros. Ator, diretor, figurinista, arte educador, um verdadeiro transformador de mundos. Alma de vulcão em ebulição. Uma inquietude artística transformadora. Sua arte nos convida a reflexões imprescindíveis e nos chacoalha. Nos tira do lugar comum. Quando entra em cena e canta tem a permissão de nos infundir e difundir mundos com sua voz precisa, firme e necessária, curioso e inteligente traz na sua alma o portal que nos conecta a outras dimensões e nossas ancestralidades”.

Ítalo Martins, é um ator pernambucano. Fez cursos de atuação pelo SESC onde também trabalhou como Instrutor de teatro por quase 3 anos. Em São Paulo, estudou na Academia Internacional de Cinema ( curso técnico ), e fez o WORKSHOP “Afrobrasilidades e o Palco”, ministrado pelo Lázaro Ramos, Kiko Mascarenhas e Zebrinha, nos estúdios Globo/RJ. No audiovisual, participou das séries “Treze dias longe do Sol”, dir de Luciano Moura e Isabel valiante, “Onde está meu coração”, dir de Luisa Lima, ambas da TV Globo; “Cidade invisível ” dir Carlos Saldanha e Luis Carone para NETFLIX , “Crimes.com” dir Fábio Ock, Discovery Channel, “Psi” dir Isabel Valiante, HBO. Participou também da novela “Amor sem igual” da Record e no longa metragem “Sem pai nem mãe”, dir André Klotzel, entre outros. No Teatro atuou em “Barrela” , “Um inimigo do povo”, com direção de Moisés Gonçalves/PE, “Orgia ou de como os corpos podem substituir as ideias” pelo Grupo KUNYN de Teatro/SP, direção de Luis Fernando Marques Lubi.
É esse time de peso que vai estar junto conosco em nossas lives… Imperdível.

Há quem diga que o Poeta Preto é a maquiagem do difuso, o sorriso dos descompassos, a ironia dos desafetos, a fúria do impossível. Há quem possa imaginar que seja até a liberdade totalmente liberta. O homem livre-homem. E há quem nada suporte após. (Germano Xavier Mestre em Letras)

O Poeta Preto tem texto e assessoria audiovisual de Vanderson Santos, Direção de Pedro Henrique, Edição Jackson Freire, participação de Jefferson Sobral e atuação de Rosberg Adonay. Você não vai querer perder… Anota aí na agenda, compartilha geral e marca aquela galera que você acha que não pode ficar de fora dessa live. #labpe

@culturape
@rosbergadonay
@van.der.son.san.tos
@jacksonfreireoficial
@pedrohcaruaru
@ser_imenso
@vaniapatricio2
@gabrielsa_oficial
@itamartinss
@mariakiloferrera
@gabidapelepreta

Mais informações @trupevejabemeubem

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios