Fora da Cena Continuo Fazendo Arte com Taciane Vieira e seu TaciAchando

Por Vanessa Ricetti Ricardo

Hoje parei para pensar e me dei conta que estamos somente há quatro meses do final do ano. 2020, ano que começou promissor para muita gente se mostrou um ano que jamais iremos esquecer. Mas a vida real às vezes imita a arte, e vivemos na pele aqueles filmes de epidemias e pandemias. Quem diria.  Mas costumo pensar que mais difícil que esteja à situação, vai passar. E logo teremos uma vacina. E esse tempo sem abraço, sem toque, ficará para trás.

Pensando hoje, sobre a sanidade ou a falta dela, acho que a grande responsável por eu não ter pirado nesses meses de reclusão, foi sem dúvida a arte. Graças á internet e as redes sociais, artistas de todo país levaram sua paixão pela música, teatro, contação de história, dança para dentro de nossas casas. Na solidão, ela foi à companheira mais fiel. E espero de verdade, que depois que tudo isso passar, as pessoas de fato valorizem a arte e a cultura.

Mas ao mesmo tempo, que os artistas nos preenche o coração, é uma classe de trabalhadores que mais sofre com a pandemia. Pois, foram eles os primeiros a pararem com seus trabalhos e sem previsão de retorno. Grande parte deles estão criando novas alternativas de continuar levando a sua arte. Esse é o caso da atriz e cantora araucariana Taciane Vieira, que acabou retomando um projeto que ela desenvolve desde 2015. “O TaciAchando surgiu por uma vontade de cantar sem compromisso e por já me chamarem de TaciAchando várias vezes por brincadeira, eu resolvi explorar mais esse meu lado cantora e me descobrir dentro do cenário musical. Canto desde de criança, sei imitar a Sandy e a Shakira, faço isso no show também. A proposta é trazer músicas que significam pra mim e que deveriam significar para o mundo. Sempre sou muito atenciosa com a escolha de repertório que não segue nenhuma linha, canto de tudo um pouco e passeio por vários ritmos e também gosto que o público se sinta em casa no meu show, o mais confortável possível,  tem bastante improviso”, comentou Taci.

Seu interesse pelas artes começou ainda criança. E em 2005 ela viu uma peça de teatro e nasceu a vontade de pertencer aquele espaço. Matriculou-se em um curso de teatro e nunca mais parou de trabalhar. Já participou de mais de 40 espetáculos de diferentes companhias de teatro de Curitiba. Em 2014, ganhou o prêmio Gralha Azul de melhor atriz coadjuvante do Paraná, com o espetáculo MBP para crianças, com direção de Mauricyo Vogue. Por quatro anos foi cantora da banda Denorex 80. “A Taci cantora só existe por conta da Taci atriz. É a Taci atriz que dá coragem e força pra Taci cantora florescer”, disse a também cantora.

Em março quando a pandemia chegou, Taciane estava em cartaz com o espetáculo “O Casamento da Filha do Palhaço” com direção da Laura Haddad. E a temporada que estava na metade, teve que ser interrompida. “Por causa da pandemia vários projetos pararam. Perdi vários eventos como teatros em empresas e shows. Tudo virou um caos e ainda estou tentando reorganizar”, desabafou a atriz.

O TaciAchando acontece no instagram da atriz todas as terças-feiras sempre as 20 horas e você também pode colaborar se quiser. “Eu sempre trago amigos convidados pro TaciAchando. Quando o show é feito no palco tem participações especiais, banda completa, todos meus amigos, mas na live não tem como ter tudo isso, então estou sempre trazendo convidados. Tem sido uma experiência maravilhosa” finalizou Taciane.

Acompanhe o trabalho da atriz e cantora Taciane Viera, no instagram  @tacianevr. E acompanhe todas as terças-feiras o TaciAchando ás 20  horas, e se puder contribuir contribua.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios