“Eleições” estreia dia 14 de março

Como seria uma eleição comandada só por jovens, negros e negras e LGBTs?

Em ‘Eleições’, secundaristas se organizam para a corrida eleitoral que irá eleger o comando do grêmio da escola. Quatro grupos de estudantes, com opiniões e visões de mundo diferentes, criam propostas, debatem estratégias de campanha e lutam por melhorias na escola. Os conflitos e tensões entre as chapas revelam suas diferenças políticas, e a contundência da realidade cotidiana convive com a resistência do sonho, da amizade e do direito de criar caminhos para o mundo em que se acredita.
“Em um ano de eleições no Brasil, Eleições acompanha uma eleição cujos protagonistas são justamente quem está subrepresentado nas instâncias de decisões políticas, a classe trabalhadora: mulheres, jovens, negros, negras, comunidade LGBT. Além da baixa representatividade desses grupos no congresso nacional, vivemos também um momento em que o jovem apresenta desconexão com o nosso sistema democrático. Entramos em uma escola pública no centro de São Paulo e acompanhamos um processo eleitoral com eles e elas. Para além do filme, essa aproximação vem porque acredito que a construção democrática, o ato de questionar e argumentar, de dizer não, e de coletivamente construir a identidade de cada um, é importante. O desejo do filme foi o de fortalecer o espaço de construção política do jovem dentro da escola, da escola ser cada vez mais este espaço de reflexão crítica” diz a diretora.
As filmagens aconteceram na Escola Estadual Doutor Alarico Silveira, no bairro da Barra Funda em São Paulo. O trabalho da direção do filme com os alunos foi muito intenso. A equipe visitou a escola todos os dias durante três meses, e ficaram totalmente absorvidos pelo ritmo da escola, sua dinâmica de funcionamento e não apenas as questões que todo o processo de eleição do novo grêmio trazia, mas também os conflitos individuais que os adolescentes vivem. “Foi um trabalho de muita troca e conversa, um processo de escuta e de respeitar o caminho que os jovens estavam levando o filme.” explica Alice.
“Acredito na escola pública, seu potencial, e na experiência da escola pública para a formação de um cidadão com reflexão crítica da sociedade. O filme propõe que a escola pública deve ser olhada com carinho. Ela tem inúmeros problemas mas o que ninguém tira dela são as pessoas, alunos e funcionários, que recriam os espaços. A escola é um microcosmos que reflete o macro, e potencializar a experiência da escola é fundamental para construir o país que queremos”, ela complementa.
“Eleições” estreia dia 14 de março de 2019 e será distribuído para todo o Brasil pela Olhar Distribuição.
O filme foi produzido por meio do Edital Videocamp de Filmes – Edição 2017, iniciativa da plataforma Videocamp e patrocinado pela Coca-Cola Brasil. Além da missão de democratizar o acesso à cultura e informação ao viabilizar a exibição pública e gratuita de filmes de impacto, o Videocamp também atua no fomento ao audiovisual por meio de editais, que estimulam a produção e distribuição de filmes capazes de promover um mundo mais justo, solidário, sustentável e plural, como foi o caso de “Eleições”.
“O Videocamp acredita no poder transformador do audiovisual, e ‘Eleições’ trata de um tema que é especialmente caro para nós – do fazer político, em suas diferentes expressões e instâncias da sociedade, inclusive na escola. Encontramos na Coca-Cola Brasil a patrocinadora ideal para a primeira edição do edital, já que a empresa viu sinergia com o tema proposto – ‘Diálogos'”, diz Josi Campos, coordenadora do Videocamp. “Assim, juntos, pudemos possibilitar que esse projeto potente, que agora começa sua carreira em festivais, fosse realizado pela Alice”, ela complementa.
SOBRE A DIRETORA
Alice Riff é realizadora audiovisual. Formada em Cinema (FAAP) e Ciências Sociais (USP). Eleições é o segundo longa metragem de Alice Riff. Meu corpo é político, seu primeiro longa, esteve em festivais como Visions du Réel, BAFICI, Festival de Havana e ganhou os prêmios de melhor filme brasileiro no Olhar de Cinema Curitiba e recebeu o Prêmio Stajano de Melhor Filme no Lovers Film Festival, Torino.
Realizou anteriormente diversos curtas-metragens, como Orquestra Invisível Let’s Dance (2016), 100% Boliviano, Mano (2014) e Cidade Improvisada(2012), todos voltados a temas ligados aos direitos humanos e juventude.
SOBRE A DISTRIBUIDORA
A Olhar Distribuição nasceu em parceria com o Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba e em consonância com seu propósito de buscar filmes que dialogam com a contemporaneidade. O objetivo da empresa é respeitando o universo próprio a cada filme, suas cores, sua cultura, seus sorrisos, transpor as suas fronteiras e levá-los a outros olhares, cercados de realidades distintas, a fim de provocar a reflexão e a sensibilização.
SOBRE O VIDEOCAMP
O Videocamp é uma plataforma online e gratuita que possibilita que produções audiovisuais em busca de impacto e transformação alcancem o maior número possível de pessoas. Por meio de exibições públicas, que podem ser realizadas por qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo, o Videocamp democratiza o acesso à cultura e à informação. Para os realizadores, a plataforma potencializa a formação de público e atua como ferramenta de promoção dentro da estratégia de lançamento do filme.
SOBRE A COCA-COLA BRASIL
O Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país e atua em nove segmentos — água, café, chás,refrigerantes, néctares, sucos, lácteos, bebidas esportivas e bebidas vegetais — com uma linha de 213 produtos, entre sabores regulares e versões zero ou de baixa caloria. Composto por nove grupos de fabricantes franqueados, mais a parceria com Leão Alimentos e Bebidas, o Sistema emprega diretamente 53,7 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Em 2018, o Sistema Coca-Cola Brasil mantém o nível de investimentos do ano passado, de aproximadamente R$ 3 bilhões, e continua apostando em inovar para ampliar seu portfólio, oferecer cada vez mais opções com menos açúcar adicionado e em incentivar iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua. A empresa trabalha para gerar impacto social e ambiental positivos. Em 2017, passou a contribuir com o acesso à água potável em comunidades rurais e de baixa renda, por meio da aliança Água+ Acesso. Em reciclagem, a empresa tem o objetivo de ajudar a coletar e reciclar o equivalente a 100% de suas embalagens até 2030.
Ficha técnica:
2018 | Brasil | documentário | 100’
Direção: Alice Riff
Sinopse: É época de eleições para o grêmio estudantil. Secundaristas se organizam para a corrida eleitoral. Quatro grupos de estudantes, com opiniões e visões de mundo diferentes, criam propostas, debatem estratégias de campanha e lutam por melhorias na escola. Os conflitos e tensões entre as chapas revelam suas diferenças políticas, e a contundência da realidade cotidiana convive com a resistência do sonho, da amizade e do direito de criar caminhos para o mundo em que se acredita.
Classificação indicativa: a verificar

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios