Maria Carolina de Jesus, uma das escritoras mais lidas do Brasil

Com o livro o Quarto de Despejo, a autora vendeu mais de três milhões de cópias

Por Vanessa Ricetti Ricardo

A Universidade Federal do Rio de Janeiro, concedeu na última semana de fevereiro título de Doutora Honoris Causa a escritora Carolina Maria de Jesus. Moradora da antiga favela de Canindé em São Paulo é uma das mais importantes escritoras brasileiras.

Carolina Maria de Jesus nasceu dia 14 de março na cidade mineira de Sacramento. Aos sete anos começou a frequentar a escola, onde rapidamente aprendeu a ler e a escrever, foi ali que pegou gosto pela leitura.  Com a morte de sua mãe, se mudou para São Paulo, ainda grávida. Como não conseguia uma ocupação, trabalhava como catadora de recicláveis, em um intervalo e outro, ela registrava em cadernos e papéis que encontrava no lixo o dia a dia da favela e seus moradores.

A homenagem póstuma vem tarde, já que a escritora é reconhecida em todo o mundo e pouco reconhecida no Brasil. Conhecida por seu livro “Quarto de Despejo – O diário de uma Favelada”, lançado em 1960, c

onta a saga e a vivência na favela. O livro se tornou rapidamente um Best-seller, vendido em 40 países e traduzido para 16 idiomas.

Após o sucesso do seu primeiro livro, Carolina Maria de Jesus, se mudou com seus filhos para Santana, bairro de classe media de São Paulo. Em 1963 a autora publicou o romance Pedaços de Fome e o livro Provérbios. .

Carolina Maria de Jesus morreu em fevereiro de 1977, aos 62 anos, por insuficiência respiratória. A autora brasileira deixou um grande legado para a literatura, tanto que outras seis obras póstumas foram publicadas, copilados a partir dos cadernos deixados por ela. Em 2017 a editora Malê, lançou a biografia escrita por Tom Farias “Carolina – Uma Biografia.

Veja

Montagem de Filó Filho os fragmentos audiovisuais do especial de televisão “Caso Verdade – Quarto de despejo – de catadora de papéis à escritora famosa”, exibido entre os dias 07 e 11 de março de 1983, pela Rede Globo de Televisão com produção de Walter Avancini, direção Attílio Riccó, roteiro Cleston Teixeira, com Ruth de Souza, Walter Cruz e Irede Cardoso. Caso Verdade foi uma série de televisão brasileira exibida pela Rede Globo entre 26 de abril de 1982 a 18 de abril de 1986, com 152 episódios, A cada semana havia uma história diferente. Essas histórias eram baseadas em fatos reais descritos em cartas enviadas pelo público e selecionados por Walther Negrão e Eloy Santos para se tornarem narrativas contadas pelo programa.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios