Música

IRIA BRAGA CELEBRA COM SHOW O FIM DA CAMPANHA DE DOAÇÃO DO PRIMEIRO CD SOLO

Após seis meses de campanha nas redes, a cantora e atriz curitibana Iria Braga, anuncia o show virtual que encerra um movimento iniciado por ela no dia 20 de agosto do ano passado.

Por impulso, a artista postou um vídeo comunicando a doação do primeiro CD solo. A decisão, que surgiu sem muitas pretensões, acabou se transformando em uma campanha inédita que coleciona muitas histórias. “Eu não pensei em uma estratégia. A iniciativa veio do coração como uma espécie de ação-salvação em meio a pandemia. Eu queria fazer algo que tivesse sentido e fosse amoroso. Queria ressignificar o objeto e a música nesse período que a distância, a saudade e os temores tinham tomado grande proporção. Encontrei na palavra “doação” algo bastante profundo que servia ao propósito”, comenta Iria.

O ineditismo da campanha também trouxe muitos desafios. A primeira dúvida era saber se as pessoas ainda ouviam CD, uma vez que a indústria fonográfica já tinha decretado a morte dessa mídia. As 680 cópias doadas trouxeram a resposta. “Fiquei impressionada com a procura”, relata a artista que antes da iniciativa cogitou jogar todas as cópias no lixo.

O trabalho foi enviado via correio para várias cidades do Brasil e para outros países, como França, Portugal, Polônia, Canadá, Argentina e Holanda. Em Curitiba, os fãs puderam retirar o CD no Sebo Arcádia que fica no centro da cidade.

A artista, que completa 25 anos de trajetória, diz que o diferencial da campanha está em ser feita na primeira pessoa. “É uma relação direta com quem recebeu o CD. Eu respondia as mensagens, dimensionava a logística, escrevia as dedicatórias nos CDS e acompanhava as entregas.  Não foi algo mecânico. Mas isso só foi possível porque a pandemia nos fez parar”, afirma a cantora.

Reconhecida como uma solução de sucesso, a campanha cumpriu seu papel e passa a inspirar artistas da música a iniciarem suas campanhas.

HISTÓRIAS

A ação já coleciona histórias emocionantes. Joice mora em Lisboa e viu a campanha da cantora pelo facebook e resolveu presentear a mãe, Maria Catarina. Combinou que ela fosse buscar um presente na Arcádia sem revelar o que era. Maria Catarina adorou a surpresa e até postou fotos no grupo de família. Dias depois Joice entra em contato para pedir mais uma cópia para a mãe que quis continuar o movimento presenteando uma parente que nasceu e mora na Polônia.

Diego escreve pra contar que o CD foi seu companheiro na reabilitação da COVID.

Maíra que assistiu ao show do trabalho ao vivo em 2017, contas das emoções que sentiu naquele dia e que o CD revigorou todas esses sentimentos.

Cleiton diz q as músicas do CD, antes ouvidas pelo youtube, foram trilha sonora do seu casamento e que a oportunidade de ter o CD representa um “selo” desse amor.

SOBRE O DISCO

O primeiro solo de Iria Braga apresenta-se ao mundo. O trabalho, segundo a cantora, foi gestado paulatinamente no curso de sua carreira. Iria serviu-se dos shows que produziu como espécies de ateliês criativos de onde retirou parte do repertório para o gravação. Como é o caso de “Peito Vazio”, composição de Cartola e Elton Medeiros que a acompanha desde sua primeira empreitada. “A medida do tempo as próprias músicas é quem escolheram ficar”, brinca Iria. Além da canção já citada, integram o trabalho “Mana” música de domínio público, “Crotalus Terrificus” de Arrigo Barnabé e Paulinho da Viola, uma versão da conhecida ária de Georges Bizet “Habanera”, “Estrela de Sal” de Wagner Barbosa, “Chapéu de Sobra” de Dú Gomide e Estrela Leminski, “Baião do Mato” de Iria e Elizabeth Fadel, e, “Tempo Água” de Indioney Rodrigues, quem também faz o texto de apresentação do disco.

Fruto de uma iniciativa independente e financiado pela própria cantora, o álbum foi gravado em 2013 com o apoio do Estudio Gramofone + Musical (Curitiba/PR). Os arranjos e direção musical de Oliver Pellet. A formação instrumental além de Oliver na guitarra e violão, conta com Davi Sartori (piano e Rhodes), Denis Mariano (bateria), Sandro Guaraná (baixo fretless), Alexandro Ribeiro (clarinete) e Alonso Figueroa (efeitos e samples).

“Uma voz que se insere na rica tradição musical brasileira.”

(Luiz Claudio Oliveira, Jornal Gazeta do povo, coluna Acodes Locais de 24/04/2013)

“Achei a música linda e tristíssima, ótima cantora, com estilo”;

(Nelson Motta sobre Peito Vazio.)

“Que interessante a versão da Iria Braga, hein? AMEI. Muito corajosa ela e tem voz linda”;

(Vânia Bastos sobre Crotalus Terrificus.)

“Estou ouvindo. Lindo trabalho. Linda música, lindos músicos e linda voz. Amei”;

(Jane Duboc sobre o álbum.)

“Bonito demais”;

(Xico Sá sobre o álbum.)

“Adorei esse CD. É um encanto o repertório, os arranjos, os músicos, tudo. Te Parabenizo.”

(Paquito D’Rivera.)

SOBRE IRIA BRAGA

Múltipla. Inquieta. Intensa.

Cantora, atriz e produtora, Iria Braga é filha de muitas influências e experiências que ao longo de vinte e cinco anos de carreira metamorfosearam-se imprimindo uma personalidade única e expressiva no que canta e produz.  A marca registrada da artista é a profusão das emoções a flor da pele aliada a técnica e a performance em cena.

Formada como atriz pelo Colégio Estadual do Paraná e em Licenciatura em Música na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Unespar), Iria também integrou inúmeros grupos, bandas e trabalhos musicais, mas o destaque fica para a produção de seus quinze shows solos.  Em 2014, gravou seu primeiro álbum solo. O trabalho rendeu temporadas de shows pelo Brasil e pela América Latina.

Iria experimentou o cinema, trabalhou com diferentes companhias de teatro na cidade de Curitiba e teve sua passagem pela TV. Durante quatro anos e meio (2014-2018) foi apresentadora dos programas “É-Cultura” e “Palco” da emissora TV É-Paraná, tornando-se uma das representante e porta-voz do circuito artístico nos meios de comunicação do estado.

O SHOW

Previsto para dia 23/02, às 21hs, a apresentação virtual será transmitida pelo canal do YouTube da artista diretamente do espaço cultural, Casa Quatros. A produção audiovisual fica por conta de Luigi Castel e Luana Godin.  O figurino é assinado por Juliano Fonseca.

Mesclando o repertório do disco a novas composições, Iria é acompanhada pelos instrumentistas Joel Muller (violão) e Luis Rolim (bateria).

De projetos em solo brasileiro a turnês internacionais, Iria encerra um grande ciclo na carreira proporcionado pelo álbum.  Se reconecta ao seu público e o amplia.

O encerramento abre as portas para IRIDESCENTE. O novo EP tem lançamento previsto em todas as plataformas em março de 2022.

SERVIÇOS SHOW IRIA BRAGA

Data: 23/02

Horário: 21hs

YouTube Iria Braga

LINK: https://www.youtube.com/channel/UCQ9f0eZjMYGs28Y5W3ed2Bg

Gratuito

Posts relacionados
Música

Joice Terra abraça a música brasileira no disco “De(Vagar)”

Música

Em 'Tela Viva', Leandro Ferraz anuncia o lançamento do álbum solo com a produção assinada por produtores premiados ao Grammy Latino

Música

Gorillaz em Curitiba

Música

Grupo Musical Le Pifolé lança álbum musical com 12 peças para pífano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.