Camerata celebra com exibição de Dixit Dominus na TV e gravação do primeiro DVD

A Camerata Antiqua de Curitiba está em festa neste fim de semana. O grupo celebra o 45º aniversário com apresentações na Capela Santa Maria, nesta sexta (5/7) e sábado (6/7), e um grande concerto gratuito no Santuário Nossa Senhora do Guadalupe, no domingo (7/7), com transmissão ao vivo pela TV Evangelizar.

A obra Dixit Dominus, de Georg Friedrich Händel (1685-1759), será regida pelo maestro especialista em música barroca Luís Otávio Santos. As apresentações serão gravadas para o primeiro DVD da Camerata, a ser lançado em 2020.

“Com o DVD, nossa Camerata Antiqua terá um registro à altura de sua rica história”, diz o prefeito Rafael Greca.

“As apresentações levarão ao público o encanto e a emoção de belíssimas peças, como Dixit Dominus – Disse o Senhor -, de Händel, um autor muito dedicado à temática bíblica. Ganha o público”, completou o prefeito.

Dixit Dominus foi composta em homenagem à Virgem de Monte Carmelo em 1707. A peça, escrita por Händel durante uma temporada em Roma, utiliza-se do texto em latim do Salmo 110.

A Camerata Antiqua levará o mesmo programa ao Festival Internacional de Inverno de Campos de Jordão (dia 26/7) e à Sala São Paulo (27/7), na capital paulista.

Missão social

A presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, destaca a missão social da atuação da Camerata.

“Mesmo estando em constante aprimoramento, seus instrumentistas e cantores, quando reunidos também na Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba e no Coro da Camerata, não se descuidam de sua missão social”, diz ela.
Concertos em setembro

Outros concertos na Igreja do Guadalupe foram adicionados à temporada 2019. Em setembro, será apresentada a peça Cantatas, de Johann Sebastian Bach (1685-1750); em novembro será a vez de Requiem, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791); e em dezembro o Oratório Messias, de Händel.

“A orientação do prefeito Rafael Greca é marcar os 45 anos da Camerata com ações de impacto”, explica o diretor executivo do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), Marino Galvão Jr.

“Preparamos a turnê por São Paulo, a gravação de um DVD, as comemorações na Capela Santa Maria e esse grande programa de popularização da música em concertos gratuitos no Guadalupe, que serão também televisionados para todo o país”, diz Galvão.

Repertório

O repertório escolhido para as comemorações reflete o significado da data. Será executada uma obra emblemática, realizada sempre em momentos de grande relevância na história da Camerata, desde a sua fundação pelo maestro Roberto de Regina e pela cravista Ingrid Müller Seraphim.

“Nessas comemorações dos 45 anos é importante revisitar essa espécie de hino”, afirmou o maestro Luís Otávio Santos.

“Vamos apresentar uma outra visão de Dixit Dominus, pois a música barroca está em constante crescimento e descobertas.”
Próxima da original

A versão apresentada será mais próxima da versão original do compositor Georg Friedrich Händel (1685-1759).

“Minha interpretação se baseia na partitura e no manuscrito. Tento entender a assinatura do autor e o que ele quis dizer, para interpretar da melhor forma a composição”, completa o maestro.

As cantoras Graciela Oddone (soprano) e Cecília Amancay Pastawski (mezzo soprano) vêm da Argentina para enriquecer a apresentação. O público também poderá conferir os solos do contratenor Paulo Mestre, do tenor Sidney Gomes e do barítono Cláudio de Biaggi.

História

A Camerata Antiqua de Curitiba traduz o som que celebra a cidade, tornando-se, ao longo de 45 anos de existência, um dos símbolos musicais locais.

Constituída por Coro e Orquestra, nasceu em 1974, sob a égide do talento de seus fundadores, Roberto de Regina – hoje seu maestro emérito – e a cravista Ingrid Seraphim. A proposta inicial de execução exclusiva de música barroca e renascentista vem sendo enriquecida com o acréscimo de um repertório de compositores contemporâneos nacionais e estrangeiros.

Mantida pela Fundação Cultural e administrada pelo Icac, a Camerata tem uma trajetória de conquistas e sucessos no cenário nacional e internacional. Em seu percurso, contou com o comando de músicos notáveis, como o contratenor Gerard Galloway e o violinista Paulo Bosísio, responsáveis por um longo período de orientação técnica do coro e da orquestra.

“A Camerata é um patrimônio da cidade. É a única no país que tem apoio do poder público e se mantém com nível muito alto de produção”, diz Janete Andrade, coordenadora de música do Icac.

A preocupação com as questões sociais também marca a atuação da Camerata. Os programas Música pela Vida (1990), Alimentando com Música (1993) e Concerto nas Igrejas (2002) têm estabelecido um forte vínculo socioeducativo e cultural com a comunidade curitibana.

O grupo ainda se dedica ao ensino da música.

Serviço
45 anos da Camerata Antiqua de Curitiba
Dixit Dominus de Handel

Sexta-feira (5/7), às 20h, e sábado (6/7), às 18h30, na Capela Santa Maria Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273, Centro)
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

Domingo (7/7), às 16h30, Santuário Nossa Senhora de Guadalupe (Praça Senador Correia, 128, Centro)
Ingresso: grátis

Crédito foto: Divulgação

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios