Maria Samambaia Palestra

A Casa Hoffmann recebe, nos dias 4 e 8 de novembro, às 21h,  a dança de Maria Samambaia Palestra, com a artista Gladis Tridapalli. As apresentações são gratuitas e integram a Mostra Solar (Edital  Solar da Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento – em Curitiba). Além das duas sessões,  este projeto realizou apresentações na Regional Cajurú e nas Universidades UNESPAR/PR e UDESC/SC, tendo executado, também, oficinas e bate-papos para públicos diversificados na cidade de Curitiba.

Inspirada nas mulheres surtadas que vagueiam nas ruas, nas mães que fracassam, nas professoras contraditórias e enfadonhas, Gladis Tridapalli apresenta a ideia de investigação em dança a partir de sua dissertação de mestrado que aponta como lidar com a dúvida, levantar questões, criar hipóteses, fazer escolhas, testar procedimentos. É o corpo-planta que se assusta e em tom de explosão se revela em contradições e tem no espectador um parceiro:

E você

Se você fosse uma samambaia, como ela seria? 

A peça é continuação da pesquisa Samambaia: prima da Monalisa– bolsa de Estímulo à criação artística/categoria DANÇA 2008/2009. Solo criado e testado junto do coletivo Entretantas Conexão em Dança, das ruas, no cotidiano, com pessoas, em projetos sociais, nas regionais de Curitiba e com a comunidade da UNESPAR/Faculdade de artes do Paraná.

Samambaia: prima da Monalisaque circula Curitiba, São Paulo, Uberlândia, dentre outras cidades, se transforma em Maria samambaia Palestraporque o processo artístico e a vida de Gladis Tridapalli convocam um novo jeito do solo existir.

Maria Samambaia Palestrase reconfigura em 2015/2016/2017 como urgência de lidar artisticamente com a crise de ser artista/professora/pesquisadora/mãe e transitar com dor, prazer e precariedade entre os ambientes acadêmicos, artísticos e cotidianos. E hoje, aparece formato “palestra”. Uma palestra como uma conversa dançada ou dança com tom de conversa a fim de refletir, com bom humor, a existência e sobrevivência do artista em dança que está, ao mesmo tempo, dentro e fora da universidade e por isso convivendo e esbarrando na construção de discursos nesses contextos.

Maria Samambaia aparece subvertendo o que se espera de uma palestra tradicional em que alguém especializado versa sobre um assunto e o público ouve até o momento das perguntas. Por isso, é uma figura que inverte lógicas: de um lado, estuda os autores, fala sério e cita entre aspas; de outro, move, DANÇA. Dança a mistura, confunde os assuntos, conta intimidades, verdades verdadeiras e inventadas. É o corpo borrado e resultado da coexistência da artista, professora, mãe, mulher que tece um discurso que se gera como língua, movimento, espaço, nas trocas com o público. É figura que convoca outras presenças.

FICHA TÉCNICA

Concepção e performance: Gladis Tridapalli

Colaboração artística: Renata Roel

Colaboração permanente: Entretantas Conexão em Dança – Mabile Borsatto, Raquel Bombieri, Ludmila Veloso e Ronie Rodrigues.

Designer gráfico: Ulisses Sato

Figurinista: Fátima de Lima

Projeto audiovisual: Jessica Candal

Projeto fotográfico: Paulinha Kozlowski

Designer de luz e operação: Erica Mityco

Assessoria de imprensa: Fernando de Proença

Costureira: Salete Batista

Produção executiva: Cezar Tridapalli

Assistência de produção – Entretantas produções – Mabile Borsatto e Raquel Bombieri.

Realização – EDITAL DA ÁREA DE DANÇA – SOLAR 2018 na Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento – em Curitiba e Entretantas Conexão em Dança.

SOBRE GLADIS TRIDAPALLI

Gladis Tridapalli é artista da Entretantas Conexão em dança, onde investiga de maneira compartilhada as questões do humor, da resistência e da relação colaborativa com o público na tessitura da dança. É mãe da Olívia e do Gustavo. É docente e pesquisadora no Curso de Dança da UNESPAR/FAP. Não fala nem entende inglês, mas tem curso completo de datilografia na sua cidade natal – Santo Ângelo, RS. É formada em botânica das Pteridophytas na UFPR, em Curitiba, especialista em Surtologia pelo Instituto Freudiano de Piraquara, mestre em Dança pelo PPGD na UFBA e doutoranda em Teatro na UDESC. Seus maiores sonhos: competir em provas de patinação no gelo, ter uma banheira de hidromassagem e buscar um mundo um pouco mais igualitário, amoroso e justo.

SERVIÇO

 Maria Samambaia Palestra

CASA HOFFMANN (Centro de Estudos do Movimento)

Rua Claudino dos Santos, 58 – São Francisco

dia 4/11 – domingo, às 21h

dia 8/11 – quinta-feira, às 21h

ENTRADA FRANCA

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios