“Enquanto a Chuva Cai”, espetáculo para surdos e ouvintes, tem temporada gratuita

“Enquanto a Chuva Cai”, montagem da Companhia Fluctissonante, tem proposta inovadora no Brasil e no mundo em termos de acessibilidade: proporciona a experiência de integração do público surdo e ouvinte na plateia ao mesmo tempo

De 15 a 30 de setembro, aos sábados e domingos, sempre às 17h, o espetáculo “Enquanto a Chuva Cai” será apresentado com entrada franca no Auditório Antônio Carlos Kraide, no Portão Cultural, em Curitiba. O espetáculo é uma experiência teatral para todos, todas, famílias, crianças, jovens e adultos e é encenado por Helena de Jorge Portela e Igor Augustho, com a direção de Nautilio Portela e Claudete Pereira Jorge. Para a realização da temporada, a equipe ainda conta com a participação especial da atriz surda Gabriela Grigolom, que substituirá Helena de Jorge Portela em algumas apresentações.
A obra acompanha o encontro e a aproximação de duas crianças órfãs dentro de uma casa em ruínas durante a guerra. A menina se comunica utilizando a Libras (Língua Brasileira de Sinais) e o menino, a Língua Portuguesa. Mas em delicados jogos de cena, com brincadeiras simples e ternas, a aparente barreira linguística entre os dois é resolvida e a comunicação entre os personagens acontece.
Ver o encontro e a aproximação das duas crianças em cena, para os espectadores ouvintes, é também se aproximar da Libras. Passar a compreender alguns simples sinais como o básico “Oi”, sinal desconhecido pela maioria dos ouvintes falantes em português, é uma experiência que os desafia a imaginar e entender contextos, como bebês tentando aprender a falar. Já os espectadores surdos, sentem-se representados pela sutil e prazerosa encenação de Helena de Jorge Portela e Gabriela Grigolom em Libras, além de se encantarem pela obra: “Aqui, nesse espetáculo, tem uma importante interpretação para o surdo e também para o ouvinte, é com Libras mas todos assistem juntos, todos entendem. Foi emocionante, estou muito feliz, até chorei!” completa o espectador surdo Rogério Silva sobre a experiência de assistir “Enquanto a Chuva Cai”.
A maioria dos espetáculos de teatro separa a experiência da plateia surda e ouvinte, ainda que as apresentações possuam acessibilidade: faladas na Língua Portuguesa e com tradução simultânea para as Libras, ou mesmo aqueles espetáculos feitos somente em Libras, voltados para a comunidade surda. E por isso, a inovação da proposta desse espetáculo, que proporciona a integração do público surdo e ouvinte na plateia ao mesmo tempo. “Por falta de termos mais adequados acabamos usando a palavra ‘acessibilidade’. Entretanto, o que propomos é algo diferente: trata-se do bilinguismo e o biculturalismo. Aqui, o palco torna-se um campo onde a Libras e o Português são utilizadas com um mesmo nível de importância, respeitando a estrutura e as especificidades de cada uma das línguas”, completa a atriz e criadora Helena de Jorge Portela.
“Enquanto a Chuva Cai” estreou no Festival de Teatro de Curitiba em 2016, viajou a convite do SESC para 7 cidades de Santa Catarina, e agora, volta à Curitiba em temporada gratuita. O espetáculo é dedicado à grande atriz e diretora brasileira Claudete Pereira Jorge.

SERVIÇO: 

Data: 15 a 30 de setembro aos sábados e domingos.
Horário: 17h.
Local: Auditório Antônio Carlos Kraide – Portão Cultural.
Valor: Gratuito – Retirada de ingressos no local com 1h de antecedência.
Duração do espetáculo: 45min.
CLASSIFICAÇÃO LIVRE .

FICHA TÉCNICA

CRIAÇÃO: Companhia Fluctissonante

TEXTO: Nautilio Portela

DIREÇÃO: Nautilio Portela e Claudete Pereira Jorge

ELENCO: Helena de Jorge Portela e Igor Augustho

ATRIZ SUBSTITUTA: Gabriela Grigolom

TRILHA ORIGINAL E OPERAÇÃO DE SOM: Chico Paes

DESENHO DE LUZ: Judy Fiorese

OPERAÇÃO DE LUZ: Eduardo Neto

DIRETOR DE PRODUÇÃO e GESTÃO CULTURAL: Igor Augustho

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Ivanês da Glória

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO: Lucas Bueno

INTÉRPRETE (bate-papos): Thiago Mac

DESIGN GRÁFICO: Estúdio Oficina

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Luísa Bonin – Platea Comunicação e Arte

VIDEOMAKER (divulgação): Chico Paes

VIDEOMAKER (registro): Thiago Bezerra Benites

FOTOGRAFIAS (divulgação): Leonardo Lima (Festival de Teatro de Curitiba)

REALIZAÇÃO: Companhia Fluctissonante

PRODUÇÃO E ELABORAÇÃO DE PROJETO: Pomeiro Filmes e Gestão Cultural
TEASER DO ESPETÁCULO: https://www.youtube.com/watch?v=0wukSI8E4zE

SOBRE A COMPANHIA FLUCTISSONANTE

            A Companhia Fluctissonante é um grupo teatral idealizado e fundado em 2013 pela atriz,  produtora e pesquisadora de arte acessível Helena de Jorge Portela que cria e produz espetáculos teatrais voltados à integração de surdos e ouvintes na mesma plateia.

            Seu primeiro projeto, dirigido por Nautilio Portela e Claudete Pereira Jorge, “Enquanto A Chuva Cai” é uma criação coletiva do grupo que versa sobre a acessibilidade dentro do universo poético de uma guerra fictícia, metaforizada pela chuva que não para de cair.

            Sob a direção de Octávio Camargo e assistência de direção de Nautilio Portela encenou “Giacomo Joyce”, autobiografia de James Joyce traduzida por Paulo Leminski para o Português e por Jonatas Medeiros para a Libras.

            Especificamente para o público infantil, com direção de Nautilio Portela, produziu o espetáculo “Conto Com Libras” que, unindo a Libras, o teatro de bonecos e projeções animadas leva ao palco três lendas paranaenses: O Monge da Lapa, A Gralha Azul e a Lenda das Cataratas.

            Com direção de Giorgia Conceição a.k.a Miss K, realizou o espetáculo “\todas/”, criado a partir da obra de Luci Collin, abordando temáticas relacionadas ao feminino na contemporaneidade, utilizando críticas cômico irônicas para levar ao público a ancestralidade e o futurismo de uma história de mulheres, suas vitórias, dores e lutas. Dando continuidade a pesquisa relacionada ao feminino na contemporaneidade, a atriz Helena de Jorge Portela apresenta ainda a cena “AGORA”, sob a orientação da diretora Maira Lour, um trabalho de criação a partir da temática violência doméstica.

            O coletivo de artistas possui ainda trabalhos voltados a música, incluindo a produção do clipe musical “Origami” e o “Show Origami – Músicas para Ver e Ouvir”, espetáculo de música de Chico Paes com poesia rítmica (livre tradução para Libras) executada por Helena de Jorge Portela.

            Com sede em Curitiba, no Paraná, os espetáculos da companhia já circularam por outros estados do país e contaram com o apoio e incentivo de inúmeras empresas parceiras e leis de incentivo à cultura. Atualmente, o grupo continua se dedicando a produção de espetáculos teatrais bilíngues (Libras e Português) e também mantém continuidade de seus espetáculos em repertório. A continuidade das pesquisas, as criações e produções da Companhia Fluctissonante e dos artistas deste coletivo são uma homenagem à grande atriz e diretora brasileira Claudete Pereira Jorge.

Crédito foto: Leonardo Lima – Festival de Curitiba

, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *